quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Saúde

de 8/8/2010 a 14/8/2010

"Saúde pública. Diz a candidata que a saúde perdeu R$ 40 bilhões em recursos pela extinção da CPMF. Ora, como perdeu? A classe médica é praticamente unânime em assentar que o grosso do dinheiro arrrecadado não foi encaminhado para a saúde. Enquanto existiu não resolveu a situação precária da saúde. Ora, o governo de que fez parte está sendo tentado restabelecer a contribuição sob o nome de contribuição social para a saúde - CSS. Pois bem, a respeito devemos ter uma posição definida da candidata governamental Dilma Roussef: é, ou não, favorável à criação da CSS? Resposta sem evasivas ou subterfúgios, por favor."

Pedro Luís de Campos Vergueiro - 9/8/2010

"A ideia começou bem. Com os genéricos, comprar remédios ficou mais fácil (barato, é claro). Esse era o fato. Era... pois a notícia de que o 'Preço de medicamente tem até 295% de diferença' (OESP, 6/8/2010), é uma constatação frustadora, sobretudo porque se refere aos genéricos. Se os genéricos são cópias (mais baratas) do original cuja fórmula caiu no domínio público, para quem fará sentido essa variação de preço? É a ganância pelo lucro às custas, se não for dos direitos alheios, será então da saúde alheia. E justificar a diferença de preço no fato de se tratar de produtos produzidos por laboratórios diferentes cada um com seu custo de produção, ou que é uma decorrência da respectiva política de distribuição é uma falácia que não tem justificativa. Alguma coisa está errada nessa matéria. E a sugestão 'pesquisar' preço recomendada pelo PROCON é um desprezo pela cidadania e um acinte à dignidade."

Pedro Luís de Campos Vergueiro - 9/8/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram