quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Crédito consignado

de 15/8/2010 a 21/8/2010

"A questão do consignado não é controversa (Migalhas 2.451 - 16/8/10 - "Consignados" - clique aqui). Estão polemizando e decidindo a favor por tratar-se do Banco do Brasil. Caso fosse um banco particular, no caso da PMSP a liminar obtida jamais seria suspensa. Para 'des-polemizar', há que se levar em conta dois aspectos : 1) O direito do servidor obter/efetuar um empréstimo em qualquer banco. Este direito é dele e portanto inalienável. 2) O direito de obter o empréstimo consignado em qualquer banco. Qualquer cidadão que transita no meio financeiro, sabe que o 'spred bancario' (diferença entre a taxa de captação e a taxa cobrada no empréstimo) é influenciado pela famigerada 'inadimplência'. Ocorre que no consignado a inadimplência é próxima de zero; daí os bancos poderem operar com baixas taxas no consignado - Em um banco de 1ª linha, um empréstimo pessoal normal deve ter uma taxa duas vezes e meia maior do que uma taxa do consignado - Logo, a venda da 'exclusividade' a qualquer que seja o banco, é um ato vergonhoso, abominável, pois tira o direito de escolha do servidor eliminando a livre concorrência. Que seja eliminado com urgência esse tumor maligno (a exclusividade de alguns bancos para fazer empréstimo consignado) que se esta instalando no aparelho financeiro, ou correremos o risco de ficarmos refém de um único banco. O mercado, ou ainda, o aumento das carteiras, deve ser ganho/obtido através da concorrência pura e simples."

Milton Ramalho - 18/8/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram