quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Eleições

de 22/8/2010 a 28/8/2010

"Tenho recebido, em minha caixa postal, inúmeros e-mails criticando candidatos à presidência da República, indistintamente. Percebo, nas entrelinhas, que a preocupação com o Brasil fica em segundo plano. Há uma preponderância das paixões partidárias. Vêm a lume uma gama enorme de preconceitos, de ideologias de esquerda ou de direita (se é que isso ainda existe). Não se conseguirá ganhar uma eleição dessa maneira, mesmo porque a maioria da população não dispõe de internet e, não fosse por isso, textos rebuscados não atingem parcela significativa da população, composta por analfabetos funcionais. Penso seja louvável analisarmos as propostas de cada candidato para os problemas do país, debatendo de forma produtiva, no afã de encontrarmos soluções para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Nesse sentido, por exemplo, poderíamos dar um maior enfoque ao fato de que é necessário, para 'ontem', um investimento maciço em educação, a fim de que o país possa colher bons frutos daqui uns 30 ou 35 anos, segundo tem afirmado um conceituado especialista em educação, senador Cristovam Buarque. Saudações,"

Armando Bergo Neto - OAB/SP 132.034 - 23/8/2010

"Estou numa sincera torcida para que a candidata do sr. Lula e da continuidade rapace-marxista-petista e da rataria peemedebista vença a eleição presidencial. Contradição ? Não, mil vezes não. Estes oito anos circenses do governo Lula foram um espetáculo deplorável de incompetência, mentira, esbórnia, dessimulação. De maus usos e costumes. De desperdício de oportunidades, de assalto ao Estado, de aparelhamento ideológico. A sorte, que parece ter predileção pelos tolos, bafejou o tosco metalúrgico dando-lhe azo a que ostente como seu o momento econômico do país. Que na realidade nada tem a ver o ele nem, com o seu governo ou com a atuação dos asseclas que o rodeiam. O fruto das reformas do seu antecessor, potencializadas pelo crescimento da economia mundial, deram ao povo a sensação do que os especialistas chamam de 'feel good', o sentir-se bem. A portentosa máquina de propaganda instalada no governo fez crer aos 70% de analfabetos funcionais que formam a massa do país que os méritos eram do 'noço líder'. Acontece que os fundamentos econômicos e financeiros do país são frágeis. Os gastos do governo com funcionalismo público são brutais e impossíveis de serem revertidos. As instituições financeiras do Estado, postas a serviço do 'reizinho' e seus amigos bucaneiros, apresentam fissuras temerárias. A dívida interna, que cresce acelerada para disponibilizar recursos para os amigos e dinossauros aparelhados, vide a Petrobrás, não para de crescer. E o aparelhamento do Estado e a república sindicalista que serve de suporte ao descalabro tornariam impossível qualquer racionalidade na condução dos negócios do Estado. Assim, se a oposição ganhasse a Presidência estaria impossibilitada de mudar qualquer coisa. Esse pessoal transformaria o exercício de governar numa baderna cruel e sem fim. A malta, ora enquistada na estrutura do governo, uma vez expulsa de suas boquinhas e privilégios, aliada ao funcionalismo público e às Centrais Sindicais iriam infernizar a vida do país. Então, prefiro que continuem no poder. A economia mundial dá sinal de enfraquecimento. Os sinais que a má gestão pública vai tornar-se crítica são perceptíveis. Que o Lula, incubo da Dilma, inicie o seu terceiro mandato. Antevejo que os dois sairão do governo desmascarados. E o falso milagre,estelionato preverso que até agora deu certo, desmanchar-se-à como um castelo de areia. E o povo ? Que sofra por que é o responsável ao opinar que o Lula fez um bom governo e votou na continuidade. É triste verificar como o Lula é o exemplo acabado do que pior tem o perfil do Homem brasileiro comum. Parabéns à oposição pela derrota. O preço da incompetência do Governo Lula iria, brutalmente, cair-lhes sobre a cabeça."

Alexandre de Macedo Marques - 25/8/2010

"Senhores migalheiros, comentando as mensagens que circulam na internet, de candidatos lançados por partidos políticos, com slogans tais como 'vote em Tiririca, que pior não fica',  digo que o  Brasil  sempre foi assim,  é e será sempre assim, porque a esmagadora maioria de sua população foi viciada em nada levar a sério e em  ser manipulada como  o gado. Os mais velhos, como eu, lembrar-se-ão de quando, no RJ, elegeram  CACARECO  para senador. CACARECO era um rinoceronte que chegara para a alegria da população carioca que lotava o zoológico para ver o animal. Não posso precisar quando, mas, que vai desabar, isso vai, podem anotar para conferir. O começo desse desabamento, o da 'pirâmide' aqui montada pelo capital especulativo em conluio com os lullistas e nossa 'oposição'  já começa a aparecer, com o déficit  externo recorde que triplicou este ano, de janeiro a julho, e soma US$ 28,26 bilhões.    Em julho último, chegou ao valor recorde de US$ 4,5 bilhões. Nunca alguém conseguiu enganar todos o tempo todo. Sempre afirmei que não sou 'serrista' porque a 'oposição' é co-responsável por toda essa tragédia. Não sou comunista, embora admire Cristovam Buarque, Heloisa Helena, Marina Silva, Plinio de Arruda Sampaio, que tiveram a coragem de abominar os  que traíram  seus ideais. Sou brasileiro que não se conforma com a injustiça social que nos é impingida pela maior parte de nossa classe política, desde sempre. Até 2002,  éramos campeões mundiais. De lá para cá, conseguimos tão somente sermos menos piores do que Haiti e Bolívia, segundo a ONU. Saudações,"

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 25/8/2010

"Triste pensar que, por estarmos descrentes em termos um cenário político ético, acabamos por deixar que achincalhem ainda mais, com candidaturas cunhadas no desrespeito ao eleitor, candidaturas que visam a bagunça, como se estivéssemos querendo brincar, só por estarmos, repito, descrentes. Que este horário eleitoral, recheado de palhaçadas e brincadeiras fora de hora, sirva de reflexo para o momento crítico pelo qual a política brasileira caminha e mais : que o eleitor, aprenda de uma vez, que sempre pode ficar pior, basta que votemos em candidatos descompromissados com a seriedade na política."

Claudia Sinibaldi - 25/8/2010

"Incrível como a classe média não percebeu ainda que ela sempre foi e será aquela que invariavelmente acaba 'pagando o pato'. Eterna bucha de canhão, só lhe resta se conformar. A façanha de Lula foi conseguir contentar, ao mesmo tempo, a classe A (leia-se: rentistas, banqueiros e megaempresários), e os menos privilegiados. Enquanto a elite continua com sua boa vida garantida, a classe mais baixas vem se transformando em classe média. E os que já são classe média que se lasquem, e que deêm graças a Deus, até que virem classe C. E não adianta chorar !"

Iracema Palombello - 25/8/2010

"Comungo totalmente da análise que o d. colega Alexandre de Macedo Marques faz a respeito do futuro governo que será eleito em outubro. Faz tempo que penso exatamente assim : se o Serra ganhar, vai enfrentar uma situação caótica das contas públicas, que o levará à adoção de medidas saneadoras impopulares e, quem sabe, insuficientes para colocar as coisas no lugar no curto espaço de quatro anos. Também entendo - pois isso é uma questão plenamente constatada - que o grande sucesso da política econômica do Lula se deve à consistência do Plano Real em controlar a inflação e à fase amplamente favorável da economia global nos últimos sete anos e tanto. É o caso de se pensar que o Lula se beneficiou do governo anterior e, se perder a eleição, terá trunfos para culpar o novo governo pelo descalabro de sua própria administração e ... se beneficiária novamente se a oposição colocar a casa em ordem para ele retornar em 2014. A sorte é de quem tem, não de quem quer... Portanto, que ganhe a Dama lulista e que ela colha os frutos que plantou."

José Fernandes da Silva - OAB/SP 62.327 - 25/8/2010

"Dilma, que parecia um poste, agora virou um puro-sangue. Disparou na frente e deixou o Serra comendo poeira. Parece até montado em um pangaré. E não se esqueça. Você pode votar em 2 candidatos a senador."

Iracema Palombello - 25/8/2010

"Com a grande periculosidade evidente no nosso Brasil, estamos tendo uma grande problema com o nosso sistema prisional. O que devemos fazer para colocar o Brasil fora deles colapso priosional ? Neste ano de eleição devemos entender e saber quais os grandes ideais dos nossos futuros representantes, devemos pensar que em um Brasil que não tem como base a educação, cultura jamais teremos uma melhora no âmbito segurança brasileira. Devemos saber que temos que fazer o melhor em nosso Estado votando certo. O sistema prisional esta falido, mas a falência maior é continuar assim sem uma melhora na educação e cultura. Em países desenvolvidos não temos este problema latente. Vamos pensar em formas de melhorar a nossa nação propondo uma melhor base política e forçando que tudo que 'prometem' seja realmente feito. Pensem que não adianta sub lotar cadeias se não estamos sub lotando saber !"

Sandra Regina Missioneiro - 26/8/2010

"Na cédula eleitoral deveria existir a alternativa NENHUM(A) DAS(OS) ANTERIORES."

Iracema Palombello - 27/8/2010

"O editorial da Folha de S.Paulo de hoje, sob o título 'Mistérios de Dilma', ao abordar a sonegação de informações acerca do processo que levou a canditada Dilma à prisão nos 'anos de chumbo', traz a brilhante explicação do presidente do STM, Carlos Alberto Soares, para o sequestro em cárcere privado dos autos : 'foram guardados num cofre, para evitar-se 'uso político' do material. Bem que a Folha chamou esse tribunal de Supremo Tribunal Militar. Não pensei que viveria para ver a importância dessa corte na salvaguarda dos interesses da nação."

Léia Silveira Beraldo - advogada em São Paulo - 27/8/2010

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram