Arte

21/9/2010
Marcelo Spaziani Dorsa

"Esta República é marcada pela angústia e ânsia de uma liberdade plena (Migalhas 2.474 - 20/9/10 - "Arte - I" - clique aqui). Cito República, pois, se formos falar do Império, não me sobra espaço. Recentemente, praticamente ontem, meus pais viveram uma Ditadura que graças a eles não conheci. Hoje, falar em censura é divertido, é chique, dá ares de sapiência. Isso, pois não é mais perigoso criticar a censura. E portanto, acho que se um dia a liberdade de expressão fora tão sofrida, hoje ela é desvairada. Um dia o Estado proibiu que as pessoas falassem. Hoje o estado não fala, pois a imprensa 'coíbe'. Libertou geral, e hoje a imprensa quieta que apanhava, passa a falar demais. O que dizer da imprensa marrom que desmoraliza a Justiça ? Que influencia nossos jurados antes de entrarem no Tribunal do Júri ? O que dizer desse Sr. Gil Vicente, a apontar um trabuco para a cabeça de FHC ? Ou apunhalar Lula ? O que dizer pra esse Sr. que nada tem a dizer ? Que simplesmente pinta uma indignação injustificada e apelativa ? Pintar quadros como esse é o mesmo que fazer jornalismo barato. É esse tipo de coisa que forma a opinião barata de nossa geração. Um dia a imprensa lutou pra ser livre. Hoje, precisamos segurá-la. Prevalece o ditado : 'Quem fala demais, fala bobagem'. Para o tal Gil Vicente : que vá para a 'barca do inferno'."

Envie sua Migalha