terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Prof. Dr. Maurício José da Cunha

de 29/5/2005 a 4/6/2005

Deu no Migalhas - "Faleceu ontem, em Franca/SP, aos 74 anos, o Prof. Dr. Maurício José da Cunha."

"Dos mortos não se deve falar mal. Algo que me soa cinismo, pois dizer que o Maurício foi um dos mais notáveis membros do Ministério Público que conheci poderá vir a equipará-lo a outras figuras que nos fizeram o favor de nos deixar. Culto, educado, gentil, conhecedor de suas reais atribuições, é uma dessas pessoas que, de fato, nos fazem muita falta quando são promovidas, certamente por merecimento, para a Instância Definitiva. Sua fala mansa, seu sorriso tímido e sua generosidade deixarão um vazio do lado de cá. Parabéns ao Criador pela escolha."

Adauto Suannes - 30/5/2005

"Deve fazer um bom tempo já que o Dr. Adauto Suannes não via o nosso ilustre colega da Faculdade de Direito de Franca, recentemente falecido, Prof. Mauricio José da Cunha. O conhecimento e a amizade entre ambos, eu sei, são também de longo tempo. Há cinco anos, quando esteve em Franca, para fazer uma palestra em ciclo promovido pelo IBCCRIM, Adauto pediu notícias sobre Maurício e empenhou-se em encontrá-lo. A forma como agora se refere ao falecido (Migalhas 1.176 - 30/5/05) revela as duas circunstâncias: a amizade se reflete na maneira carinhosa; e o conhecimento se mede pela descrição do caráter e da personalidade de Maurício; esses predicados não se alteraram, Dr. Adauto, a não ser, talvez, para se tornarem mais explícitos e definidos com o passar dos anos. Com um abraço afetuoso ao Dr. Adauto, informo-lhe que os demais colegas de cátedra de Maurício e alguns de seus familiares estarão recebendo o texto com suas elogiosas referências."

Antonio Milton de Barros - professor da Faculdade de Direito de Franca - 31/5/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram