segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Desarmamento

de 26/6/2005 a 2/7/2005

"Ilustres Migalheiros, Quem tem, tem medo. O governo manda desarmar o povo para ter menos trabalho para dar o golpe. Nesta segunda etapa, em andamento, tal qual as SS, a Polícia Federal invade, prende e arrebenta, certa de que já é menor o risco de encontrar alguém armado pela frente. De nós, o povo, o Poder só quer arrancar impostos para manter seus nababos. Só."

Moacyr Castro - 30/6/2005

"Enquanto o Governo Federal (leia-se Governo Lula) promove cortes de 58% no orçamento do Fundo Nacional de Segurança, e nos orçamentos da PF e PRF em percentual igualmente significativo, o Sr. Ministro da Justiça faz campanha para que nós, pais de família pagadores de impostos sem antecedentes criminais, não possamos entrar em uma loja e comprar uma arma de fogo (como se o criminoso precisasse de comércio legal de armas de fogo para se abastecer). O TSE estima o custo da provável consulta popular de outubro próximo em torno de R$600 milhões (ou seriam R$300 mi? Tanto faz). Com esse dinheiro, poderia a União construir inúmeros presídios federais, contratar mais policiais, treiná-los e equipá-los melhor, além, é claro, de pagar melhores salários. Mas em época de escândalos, "mensalão", CPI's e outros afins, vem bem a calhar um pouco de pão e circo. Nada melhor que uma certa polêmica, regada a muita publicidade paga, regiamente paga... é claro!"

Adonis Crivelli Neto - Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região - 30/6/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram