sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Cães ferozes

de 17/7/2005 a 23/7/2005

"Por ficar demonstrado que foi altamente eficaz a medida adotada no Rio de Janeiro, São Paulo também deveria proibir cães de raças consideradas ferozes, de circular entre 5 e 22 horas. Os cães só poderão sair de casa, no horário estabelecido, com focinheira, guia e acompanhados de maiores de 18 anos. Em uma semana 150 cães, entre Pitbull, Dobermann, Rottweiler e Fila, foram abandonados pelos donos, certamente por medo da multa. A governadora Rosinha Matheus regulamentou uma lei, no dia 6/7, que institui multas de até R$ 8 mil no caso de descumprimento da lei."

Conrado de Paulo - 21/7/2005

"You can protect your liberties in this world only by protecting the other man's freedom. You can be free only if I am free." Clarence Darrow - US defense lawyer (1857 - 1938) (Migalhas International de 20/7/05).  

"Pensei em escrever neste tópico, o dos cães ferozes, em alusão às bestas-feras intituladas pelo ex-diretor da ABIN aos membros congressistas mas, também e principalmente, por não saber como abrir uma coluna nova na seção. De fato, podem ser nominadas de hordas bestiais os que nos assolam com sua destemperança animalesca nos, infelizmente corriqueiros, latrocínios. Ontem ouvi no rádio e depois na TV a notícia do engenheiro assassinado brutalmente na porta de casa, talvez sem mesmo ter tido tempo de se desfazer do automóvel objeto do desejo do meliante, pois que, via de regra, é o conselho que nos dão os especialistas em segurança e nossos instintos de preservação. De mais a mais, onde estão as passeatas e os protestos contra a violência e a favor da vida e da segurança, nossos pétreos princípios?"

Carlos Eduardo Salvate - OAB/SP 203.233 - 22/7/2005

"Absurda, no mínimo, a Lei sancionada pela Governadora do Estado do Rio de Janeiro. É imperativo a regulamentação de passeios e posse responsável de cães considerados de raças ferozes, no entanto, a proibição de circulação de pessoas com seus cães, seja qual for o horário, é um atentado ao Estado Democrático de Direito. A conseqüência direta dessa Lei foi o abandono de 150 animais, fora os outros que com certeza ainda não foram contabilizados, que estão sem lares e morrerão de fome, atropelados ou exterminados pelo Centro de Controle de Zoonoses. De certo, com tantos problemas em nosso país, ainda não é a hora de se preocupar mais com os animais do que com pessoas, mas crueldade contra animais é crime, como também seu abandono. A Governadora Rosinha Matheus, deveria se preocupar mais com o caos que o estado administrado por ela vive devido a violência, ao invés de sancionar Leis absurdas como essa. Na corrente certa segue o Governador Geraldo Alckmin, que vetou o projeto de Lei que sugeria o extermínio dessas raças, regulamentando legislação que obriga a condução de cães ferozes com enforcador e focinheira, que já suficiente para prevenir ataques desses animais. Cabe lembrar ainda, que a maioria dos ataques ocorrem devido a negligência na guarda do animal em casa, não no passeio e ainda, que esses cães ficam comprovadamente mais calmos se exercitados diariamente com passeios, já que se acostumam a conviver com outros cachorros e pessoas diferentes, o que concorre para a socialização do animal e um temperamento mais dócil e previsível."

Henrique Aires - 22/7/2005

"A discussão sobre a proibição de cães considerados perigosos sempre foi encarada no país de forma tacanha e sem um juízo de valores que pense tanto no bem-estar dos homens como nos animais. O que me entristece é ver que alguém encara como bem sucedida uma medida que fez com que, em apenas uma semana, 150 animais, que tinham um lar, fossem abandonados na rua. Realmente muito triste."

Emília Campos - 22/7/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram