Fotos íntimas

10/7/2014
Daniela Ferreira

"O fato de quebrar a confiança, algo tão caro, não importa (Migalhas 3.404 - 9/7/14 - "Nuances da moral" - clique aqui)? A intimidade deve ser preservada sempre, não importa se na intimidade a pessoa é a mais depravada possível, porque todo mundo tem direito de ser depravado (e não estou dizendo que a garota em questão foi), mas ninguém tem direito de expor a intimidade do outro sem consentimento. Deplorável decisão. Absurda as palavras do revisor. Vai para a igreja, filho, que lá que é lugar de moralistas, machistas, retrógrados. Seu lugar não é em um tribunal. A menos que seja tribunal eclesiástico. Vergonha é ver nosso tribunais ainda infestados de moralistas, que culpam a vítima, se ela não se comportou como uma santa. Basta de repressão sexual. Basta de colocar na mulher a culpa pelos crimes dos quais ela é a vítima. Ninguém tem direito de expor a intimidade do outro sem consentimento. Ponto. Ao posar, ela confiou no sujeito. Ele quebrou a confiança, agiu com má-fé. A boa-fé era algo importante para o Direito. Mas parece que deixa de ser quando se trata de homem violando a intimidade da mulher com quem se relacionou. Revoltante decisão."

Envie sua Migalha