terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Veto - Trabalho artístico infantil

de 12/7/2015 a 18/7/2015

"É interessante essa decisão, tendo em vista que as crianças estão inclusive com a companhia dos pais nos teatros (Migalhas 3.658 - 16/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). O que reamlemte me espanta, diante de decisões como essa é que as crianças Kalungas que estão sendo obrigadas a fazer trabalho doméstico, dormir ao relento da casa na cidade de Cavalcante/GO não tenham proteção jurídica, tendo em vista que são até abusadas sexualmente por seus patrões. Espero sinceramente que o juiz da vara do TRT da 18ª região tome como exemplo essa medida e comece a proteger essas crianças que são abusadas há mais de 50 anos e ninguém nunca faz nada."

Angélica Bessa - 16/7/2015

"Coerência é um artigo que está em falta, por isso quando um juiz é coerente aplicando uma lei em vigor deve ser elogiado (Migalhas 3.658 - 16/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). Se pelo Estatuto da Criança e do Adolescente é proibido o trabalho infantil, tanto no teatro como na TV os papéis de criança devem ser interpretados por anões."

Maria Gilka Bastos da Cunha - 16/7/2015

"Fui criança até meados dos anos 70 (Migalhas 3.658 - 16/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). Naquela época, no auge da censura imposta pelo regime militar, ouvia, correntemente, na rodinha de amigos na escola e no bairro onde vivia, palavras de baixo calão de cunho sexual. Masturbação era um vocábulo hermético e técnico que, nem longe, imaginava o que era. Entretanto já sabia o seu significado pela linguagem corriqueira e vulgar empregada nas reuniões de meninos. Porém, nem por isso cresci com deformidade psíquica que possa ser considerada desfuncional. Afinal, todos os humanos, em maior ou menor grau, apresentam, segundo as teorias psicológicas a que tive acesso nos anos de graduação e pós-graduação, algum grau de neurose. O que todavia, não nos torna 'doentes' ou com problemas de sociabilidade. É lamentável que o Direito, no imaginar de alguns operadores dessa ciência, ainda se revista de posições pudicas que não cooperam para o bom viver social. Imagino que esses pré-adolescentes cujo trabalho foi proibido já saibam, há muito, o que significa o auto-prazer sexual por vias bem menos nobres que a terminologia antes referida."

George Marum Ferreira - 16/7/2015

"Concordo plenamente com o Miguel Falabella (Migalhas 3.658 - 16/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). Aliás esse juiz não deve ter tido infância ou adolescência, pois meninos de 10 e 13 anos sabem muito bem o que é masturbação. Taí uma decisão que caberia somente à família dos jovens e do tipo de educação que recebem. Tenho duas filhas adolescentes e falo de sexo com elas desde que tinham três, seis anos. Sempre procurando respeitar a fase de desenvolvimento, mas procurando dar-lhes conhecimentos para que se defendessem de um abuso, de uma violência. O teatro é mágico, é lúdico, é um lugar de respeito e desenvolvimento humano e mental."

Rosi Rodrigues - 16/7/2015

"Corretas as decisões (Migalhas 3.658 - 16/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). Crianças no meio artístico também são alvo de exploração de seu trabalho, além da sua exposição a certos roteiros inapropriados. Parabéns a JT e ao magistrado."

Nina Perkusich - 16/7/2015

"Ainda ontem, apreciei na TV peça publicitária do Ministério da Agricultura em que algumas crianças, felizes e sorridentes, propagandeiam os possíveis feitos do governo nessa área (Migalhas 3.659 - 17/7/15 - "Proibido para menores" - clique aqui). Não tenho como comprovar a veracidade do anúncio mas seria oportuno que, quem detenha competência, verificasse se os textos são verídicos e se o ECA foi respeitado nesse caso. Tenho mais dúvidas quanto aos textos veiculados. Ainda na TV, assisti notícia a respeito de um menor de 13 anos que atirou, e matou, um adolescente por conta de um celular. Neste caso, não teria como os mesmos Órgãos atuarem de forma mais concreta?"

José Roberto Raschelli - 17/7/2015

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram