sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

de 19/7/2015 a 25/7/2015

"Caro professor, costumeiramente leio em textos jornalísticos aquela expressão coloquial 'quem sabe' com que estamos bem acostumados, mas que, por escrito, me parece estar suscitando dúvida. Na frase: 'Quem sabe alguma dia volte a chover'. Deveria vir sucedido de ponto de interrogação? Assim: 'Quem sabe?, algum dia volte a chover'. Estou confuso, pois, na falta da interrogação, sintaticamente a frase ficaria incorreta e ensejaria ambiguidade."

Helênio Dell´oso Prado - 22/7/2015

"No caso em questão, a preferência pela utilização dos termos/verbos 'opor' ou "interpor" embargos de declaração, fica, a meu sentir, mais adequado na forma prevista no art. 536 do CPC. Interpor, à luz dos demais recursos, trás a ideia de que o pedido será apreciado em uma instância superior àquela que proferiu a decisão/sentença ou por um órgão colegiado. Opor, na forma do 536 do CPC, evidenciaria que o pleito será apreciado pelo próprio juiz ou relator que proferiu a decisão, sem mudança de instância; e interrompe o prazo para a interposição de outros recursos à instância superior. Logo, opor embargos de declaração seria mais adequado na forma prevista no código, embora comum seja a utilização de 'interpor'."

Nota da redação o informativo 1.128, de 16/3/05, trouxe o verbete "Interpor/opor" na seção Gramatigalhas. Clique aqui para conferir.

Aluízio Costa - 24/7/2015

"O que seria correto dizer: 'aos recorridos para apresentarem contrarrazões ou aos recorridos para apresentar contrarrazões'?"

Marcela Souza - 24/7/2015

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram