Ensino superior

29/1/2016
Vasco Vasconcelos

"O MEC não pode ser um mero departamento da OAB (Migalhas 3.791 - 29/1/16 - "Ensino superior" - clique aqui).Tem que interferir nos abusos praticados pela OAB. Tem que lutar pela inserção dos profissionais devidamente qualificados pelo Estado (MEC) no mercado de trabalho. Assim como Martín Luther King I have a dream. Eu tenho um sonho. Em respeito ao Direito ao Trabalho abolir de vez a última ditadura a escravidão contemporânea da OAB. Chega de pregar o medo, o terror e a mentira. Os mercenários da OAB estão felizes pelo dinheiro farto e fácil. Vendem-se dificuldades para colher facilidades. Há 20 anos a OAB vem se aproveitando dos governos covardes para impor seu famigerado concurpcente fraudulento discriminatório caça-níqueis exame da OAB. Quanto maior reprovação, maior o faturamento. Já imaginou os prejuízos incomensuráveis que esse exame caça-níqueis vem causando ao país com esse contingente de escravos contemporâneos da OAB devidamente qualificados pelo Estado MEC jogados ao banimento? Estima-se que nos últimos 20 anos a OAB usurpando papel do Estado MEC abocanhou extorquindo com altas taxas cerca de quase um bilhão de reais sem nenhuma transparência, sem nenhum retorno social sem prestar contas ao TCU triturando sonhos e diplomas de jovens e idosos gerando fome, desemprego, depressão, síndrome do pânico, síndrome de Estocolmo, doenças psicossociais e outras comorbidades diagnósticas, uma chaga social que envergonha o país. Por quê esses recursos tosquiados dos bolsos dos escravos contemporâneos da OAB não são revertidos no reforço das qualificações desses escravos ao invés de patrocininar jantares para figuras políticas peçonhentas descompromissadas com a realidade nacional? O fim dessa excrescência exame da OAB significa mais emprego, mais rendas, mais cidadania, mais contribuições para a Previdência Social e acima de tudo maior respeito aos direitos humanos. Assistir os desassistidos e integrar na sociedade os excluídos. Não escravos. Mias irmãos papa Francisco."

Envie sua Migalha