quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Crítica migalheira

de 26/11/2017 a 2/12/2017

"Não vejo falta no trato com os senadores ou qualquer outro político, que ainda tenha coragem de andar nas ruas, nos aeroportos, nos restaurantes, onde mais puderem ainda circular; eles senhores não são senadores, nem deputados, nem representantes do povo, eles estão nesses cargos, em razão das falcatruas que fizeram em conjunto com as quadrilhas que rapinam o Estado brasileiro. E tudo isso sob o beneplácito do STF, se omitindo e relaxando diuturnamente as prisões que a duras penas a Justiça Federal consegue decretar. Acho que devemos sim, manifestar o nosso desrespeito por esses senhores, pois, não passa de legítimo e voraz direito ao exercício de cidadania, eles têm que sentir na pele, que podem continuar enganando, em primeiro, a eles mesmos, depois a sociedade, e por último a 'cega Justiça', mas, como dizia o Doutor Ulisses 'uma das coisas que o político mais teme é o povo nas ruas'. Alvíssaras!"

Cleanto Farina Weidlich - 1/12/2017

"Embora possa ser/parecer grosseiro, é uma clara demonstração que a 'cordialidade' do povo brasileiro está chegando ao limite (Migalhas 4.246 - 1/12/17 - "Crítica migalheira" - compartilhe). Se a passividade bovina da maioria dos brasileiros acabar, muitas 'autoridades' terão muito a temer (perdão pelo trocadilho)."

Edson Passold - 1/12/2017

"Nunca perguntaram aos interpelantes de autoridades em locais públicos quem eles apoiarão na eleição vindoura (Migalhas 4.246 - 1/12/17 - "Crítica migalheira" - compartilhe). Mas talvez nem precise. Pela truculência e incivilidade dos interpelantes já é possível saber em quem votarão."

Luiz Francisco Fernandes - 1/12/2017

"As autoridades perderam a vergonha, por isso o povo perdeu o respeito (Migalhas 4.246 - 1/12/17 - "Crítica migalheira" - compartilhe)."

Ana Maria Crepardi Morales - 1/12/2017

"Não é possível que a alta Direção de Migalhas entenda que uma pequena reação do povo contra os políticos no Brasil, que deram e dão motivos de sobra para serem hostilizados, seja taxada de atitude absurda (Migalhas 4.246 - 1/12/17 - "Crítica migalheira" - compartilhe). Absurdo é o povo continuar a ser tratado como ovelhas que seguem ao matadouro!"

Sérgio R. Penha - 1/12/2017

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram