domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Petrobras - Acordo

de 31/12/2017 a 6/1/2018

"E o preço do combustível nas bombas dos postos de abastecimento brasileiros ó (Migalhas 4.268 - 4/1/18 - "Petrobras - Acordo" - clique aqui)."

José Oghait - 4/1/2018

"Aqui no Brasil o processo será infinitamente mais longo pois aqui temos uma República onde vigora um Estado Democrático de Direito (das castas superiores) (Migalhas 4.268 - 4/1/18 - "Petrobras - Acordo" - clique aqui). A choldra, a patuleia, somente pagas as contas."

Claudio B. Marques - 4/1/2018

"Pode até ser, mas não parece (Migalhas 4.268 - 4/1/18 - "Petrobras - Acordo" - clique aqui). O que parece certo é que muita gente continua a fazer fortuna a sombra da Lava Jato e o país a perder o pouco que tinha. Já foram os aeroportos, estão indo as elétricas, foi-se o programa nuclear, o programa espacial, a Embraer, a Petrobras, as empreiteiras, os marqueteiros políticos internacionais e os países que ousaram fazer negócios com o Brasil. Resta um país internacionalmente considerado leproso, que só encontra abutres como parceiros."

Eduardo W. de V. Barros - 4/1/2018

"Por favor nos informe quanto os advogados da Pomerantz e dos acionistas estão recebendo a título de honorários (Migalhas 4.268 - 4/1/18 - "Petrobras - Acordo" - clique aqui). Isso é o que todos querem saber."

Ricardo Silva - 4/1/2018

"Se a Petrobras vender ativos para pagar esse acordo, perfeito (Migalhas 4.268 - 4/1/18 - "Petrobras - Acordo" - clique aqui). Seria lamentável, por outro lado, se transferisse a conta para o consumidor, aumentando o preço dos combustíveis. A gasolina é cara porque a Petrobras não tem concorrência, por muitos anos foi mal administrada, e os impostos são elevadíssimos. Dizem que a gasolina aumentou nos últimos 12 meses, além da inflação, porque o governo passado represou os preços.  Não é verdade. O barril do óleo caiu 60%, e isso não foi transferido para o consumidor.  Da mesma forma, o governo não cogitou reduzir a carga tributária sobre os combustíveis; pelo contrário: só faz elevar.  O aumento que se verificou tem o propósito de equilibrar as contas públicas. Que o preço desse acordo não seja mais um custo transferido para a massa dos consumidores."

Heitor Bastos-Tigre - escritório Bastos-Tigre, Coelho da Rocha e Lopes Advogados - 4/1/2018

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram