sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Política...

de 9/7/2006 a 15/7/2006

"'Pitta é denunciado por corrupção' (JT, 5/7/06). Pois é, a notícia informa que vários são os crimes constantes da denúncia: corrupção passiva, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Além disso, informa que há os processos na área cível para recuperação de dinheiro que teria sido, ilegalmente, transferido para o exterior. Sua assessoria rebate dizendo que Pitta irá comprovar sua inocência perante o Poder Judiciário. Ora, por que prestar contas apenas à Justiça? Por que o Poder Judiciário terá esse privilégio? Sua inocência está abalada porque foi recuperada/repatriada a quantia de US$ 1 milhão, assim está noticiado, dinheiro esse que se encontrava nas paradisíacas Ilhas Cayman. Por que sua assessoria não esclarece, como deve, esse fato. Se é inocente, como diz, sua obrigação como homem é prestar as contas devidas à população que, um dia, nele depositou sua confiança e o elegeu Prefeito da cidade. Assim, tem a obrigação não só de informar a origem do dinheiro que custeia suas despesas, como também esclarecer como vive e como ou de onde aufere rendimentos, sem prejuízo é claro das informações sobre o dinheiro já repatriado. A mesma ousadia que tem para ser candidato em busca da imunidade parlamentar deveria ter, como homem corajoso, para prestar esclarecimentos devidos à população paulistana."

Pedro Luís de Campos Vergueiro – Procurador do Estado de São Paulo aposentado e advogado - 10/7/2006

"Agradeço, Senhor Armando R. Silva Prado, a consideração, seja ela qual for, que por ventura tenha pela minha pessoa (Migalhas dos leitores – "Política..." – clique aqui). Agradeço, também, o título de doutor a mim por si outorgado. Data suma venia, não sei se a ele faço jus. Mas, lembre-se que foi o senhor, sem sofismas aparentes, que o atribuiu a mim. Agradeço, ainda, que tenha lido minhas observações sobre as tais 'Leituras da Crise'. Com certeza não perdeu seu tempo por isso. Ao revés, é claro. E sem crises existenciais, pelo menos, é o que me parece óbvio. A propósito, já que assim laconicamente argumentou, para ilustrar-me, poderia apontar os sofismas encontradiços naquele meu texto. Por antecipação, agradeço a sua atenção a este pedido, encaminhando suas, espero insofismáveis, observações para o e-mail pedrover@matrix.com.br. PS: esclareço que, decididamente, não sou petista, nem simpatizante. Afinal, não vejo motivo algum para sê-lo."

Pedro Luís de Campos Vergueiro – Procurador do Estado de São Paulo aposentado e advogado - 10/7/2006

"Dr. Pedro leio seus escritos para aprender e, também, para permanecer atento ao que pensa o 'adversário'. Também não sou petista, mas por motivos bem diversos aos seus. Penso que Lula é tímido, conservador para o meu gosto, mas, entre ele e FFHH, ou ele e o apagado seguidor do Opus Dei, prefiro o antigo operário, este pelo menos é autêntico e, está devagar e sempre, trazendo os miseráveis para patamares aceitáveis de sobrevivência. Quanto à sofisma, se eu lhe explicar estaria subestimando sua inteligência, pois o prezado migalheiro não só sabe o que é sofisma, como sabe onde sofismou. Exemplo: chamar Marilena de trotskista e quejandos é partir de premissa indevida. Diria que o senhor, no seu texto, cometeu o 'sofisma de Zenão'. No mais, continuarei lendo-o, na maioria das vezes, para aprender. Fraternalmente,"

Armando R. Silva do Prado - 10/7/2006

"O insuspeito (tão chegado é ao Presidente) Elio Gaspari, em suas crônicas habituais do domingo (dia 9 de julho, 'O Globo', 'Folha de S. Paulo', etc. ...), publica notícia sensacional: o Presidente Operário, em 2007, engressará no rol de milionários brasileiros. No ver de Gaspari, a única ameaça, a esse upgrade, é a mão pesada que o ex-operário exibe, na ampliação de seu vestuário... Menos, Gaspari... Para esses extras a furiosa imaginação arrecadadora do PT (com seus eficientes agentes mensaleiros), bem como a generosidade dos amigos okamotos jamais faltará!"

Sergio Ferraz - 11/7/2006

"Seria só coincidência que, dos quarenta famosos acusados pelo Procurador-Geral da República, trinta e seis já haviam sido autuados pelos militares durante o regime de exceção? Pela carta que os Comandantes das três armas enviaram a alguns Senadores, parece que não."

Tiago Bana Franco - 13/7/2006

"Deu no portal Terra, de 13/6, que: Bornhausen diz que desconfia de elo entre o PT e o PCC. O presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), lançou ontem a suspeita de envolvimento do PT nas ações comandadas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) contra policiais civis, prédios e veículos em São Paulo, informou o jornal Folha de S.Paulo. 'O PT pode estar manuseando, manipulando essas ações'. O senador teria afirmado ainda que o PT vive no submundo e nada mais o espanta no partido. Procurados, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, e o líder do partido na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), não foram localidados ontem. 'O PT vive no submundo de Santo André (onde o prefeito petista Celso Daniel foi assassinado), vive no submundo do mensalão (acusação de pagamento de votos no Congresso) e vive no submundo do MLST (o movimento de sem-terras que invadiu e depredou o Congresso e cujos líderes estão sendo denunciados). Então, tudo é possível, nada seria surpresa', disse Bornhausen. Segundo o jornal, só depois das declarações tão contundentes o presidente do PFL fez ressalvas. 'Não estou acusando, mas mantenho minhas desconfianças', disse primeiro. 'São dúvidas, não afirmativas", acrescentou em seguida. Ele já foi o centro de uma polêmica nacional, ao dizer que queria se ver livre "dessa raça', referindo-se ao PT."

Conrado de Paulo - 13/7/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram