quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Auxílio-moradia dos magistrados

de 28/1/2018 a 3/2/2018

"É uma vergonha indefensável (Migalhas nº 4.285 - 29/1/18 - "Auxílio-moradia" - clique aqui). Justificava 40 anos atrás, quando ganhavam pouco e ficavam mudando de cidade toda hora. Nos dias atuais é um atraso e privilégio inaceitável. Vergonha na cara para quem defende."

Argos Fayad - 29/1/2018

"Como bem disse Assis, coletor estadual de Aroeiras/PB: está tudo desmoralizado, da instituição religiosa ao cabaré (Migalhas nº 4.286 - 30/1/18 - "Fonte" - clique aqui). Perdoem a expressão."

Cláudio Pio de Sales Chaves - 30/1/2018

"Os membros da AGU lutam para também receber o famigerado 'auxílio-moradia', por isso aquele que deu entrevista foi saber como o juiz conseguiu (Migalhas nº 4.286 - 30/1/18 - "Fonte" - clique aqui). E por estar na vitrine e ter a vida limpa, ficam vasculhando a vida do aludido magistrado em busca de 'algum podre'. Não custa lembrar que ele não ganhou o cargo com nomeação de favor, pois é concursado. A propósito, porque ninguém fala que o 'herói queridinho' de Curitiba também recebe o auxílio-moradia, mesmo residindo naquela cidade? Com a palavra, a mídia, especialmente as que se dizem especializadas em assuntos jurídicos, como este 'vibrante' informativo."

José Fernando Azevedo Minhoto - 30/1/2018

"No caso do auxílio-moradia para o juiz Federal Bretas e sua esposa, seria importante se Migalhas buscasse a íntegra da decisão judicial que autorizou a cumulação (Migalhas nº 4.285 - 29/1/18 - "Auxílio-moradia" - clique aqui)."

José Oghait - 30/1/2018

"O CNJ deliberou 'administrativamente' de uma forma (ao meu ver correta) e o Judiciário, em atenção ao pleito do juiz Marcelo Bretas, decidiu de forma diversa (e é o que vale) (Migalhas nº 4.286 - 30/1/18 - "Fonte" - clique aqui). Até aí está tudo certo e estúpidos são aqueles - como Migalhas - que contestam. Resta-nos agora aguardar o resultado final da ação judicial, e que a deliberaçao do CNJ seja validada judicialmente."

Ronaldo Tovani - 30/1/2018

"O Bretas merece auxílio-moradia, combater o crime organizado e a corrupção não é fácil, recomendo muita segurança para esse juiz (Migalhas nº 4.286 - 30/1/18 - "Auxílio-moradia" - clique aqui)."

Aziel Ferreira - 31/1/2018

"Vem ser jovem advogado Excelência, trocamos de cargos e salários por 60 dias (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui)."

Diomar Junior - 1/2/2018

"70% dos advogados tem faturamento satisfatório num mês e passa três sem ganhar nada no seu escritório (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui). Sobrevive no sacrifício e operando no vermelho, caso não tenha emprego fixo com bom salário, bastante diferente do entendimento de certos magistrados. Nada contra salário de R$ 70.00,00 para um juiz. Só assim, ele mantém sua moral ética e não precisa vender sentenças, como ocorria em anos passados."

Raimundo Costa - 1/2/2018

"Nós brasileiros, responsáveis por nossos deveres cidadãos, vimos hoje nos meios de comunicação, os comentários da presidente do STF e nas palavras da Raquel Dodge, do MP, que a sociedade brasileira, aos poucos, ganha créditos e credibilidades, ante o posicionamente desta grandes mulheres, na defesa dos direitos do cidadão e na defesa e confiabilidade que devemos ter na Justiça do nosso país (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui). As decisões colegiadas devem ser respeitadas, não permitindo qualquer distorção ou afetação politíca, como tentara membros do PT, comprovadamente criminosos, por materialidades irrefutáveis. Avante Brasil."

Luiz de Lima Almeida - 1/2/2018

"E, o salário ó (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui)."

Valdek Gonçalves Junior - 2/2/2018

"É vergonhosa a afirmação do presidente da Associação de Juízes Federais (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui). Advogo há quase 30 anos e no início de carreira já se falavam de juízes que tinham inveja de advogados bem-sucedidos, que ganhavam mais do que eles. Mas em muitas conversas com juízes sérios e comprometidos recebi a grata informação de que existem juízes, promotores, delegados e advogados; que cada um tem o seu trabalho e rendimentos e problemas, acertos, tristeza e felicidades decorrentes da profissão. Assim, a afirmação mostra que não houve evolução na magistratura. Ressalto, no entanto, que a afirmação não contempla a maioria dos magistrados brasileiros."

Nilson Theodoro - 2/2/2018

"O intrigante é que sua Excelência presidente da Ajufe não se presta a analisar a legalidade do auxílio (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui). Seu argumento é: se outros ganham, também quero."

Thiago Custódio Pereira - 2/2/2018

"Obviamente, Roberto Veloso se referiu aos advogados públicos, remunerados pelo mesmo cofre: 'Se o defensor público ganha mais que ele' (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui)? Alguém discorda?"

Ricardo Norio Daitoku - 2/2/2018

"Fora a quantidade $$$, qual a diferença moral entre Lula e os juízes Moro e Bretas (este duas vezes)? Auxílio-moradia tendo casa própria. Dir-se-á uma conveniente liminar."

Alexandre Thiollier - escritório Thiollier, Panella Advogados - 2/2/2018

"A respeito da migalha 'A verdade sobre o auxílio-moradia', é difícil compreender que a própria comunidade jurídica dê respaldo ao dito 'auxílio' com uma análise tão antijurídica como esta da citada migalha. A realidade é que o STF, através da liminar concedida pelo ministro Luiz Fux, rasgou a Constituição Federal e aplicou aos salários dos juízes e promotores o famoso 'jeitinho brasileiro'. Reconhecer isso é uma coisa, legitimar é outra bem diferente. Acho que Migalhas pisou na bola nesse caso."

Luís Flávio Alves da Silva - 2/2/2018

"É com espanto que vejo uma informação nesse Migalhas (Migalhas nº 4.288 - 1/1/18 - "A verdade sobre o "auxílio-moradia"" - compartilhe). Sou funcionário do TJ/RJ e estamos há três anos sem reajuste. Quando vocês dizem que todos do Judiciário têm aumento em cascata é uma inverdade. Somente juízes nessa Corte que acompanham os reajustes do STF. Qual o objetivo dessa informação? É uma pena, pois emitir opinião é uma coisa, pois posso concordar ou não.  Agora colocar como se fosse uma informação e, ainda, saliente-se, falsa, é um absurdo."

Renato Braga Silva - 2/2/2018

"Muito infeliz o depoimento do presidente da Ajufe (Migalhas quentes - 1/2/18 - clique aqui). O presidente da OAB Já disse tudo sobre aquele depoimento. Acrescentaria que ser juiz é ter a consciência do seu papel na sociedade. Diga-se de passagem eles já ganham muito bem para o que fazem e inclusive vem mês a mês faça sol ou faça chuva. Felizmente ele depoente, apesar de ser representante da classe, tenho certeza que este não é o sentimento dos seus pares em sua maioria. O verdadeiro magistrado se fixa em distribuir Justiça e para isto nós pagamos os seus salários (altos) através dos impostos que pagamos. A inveja é a falta de capacidade. Deixe a magistratura e venha labutar no dia dia do advogado."

Ganges Bartholomeu Dornellas Camaraganges31 - 3/2/2018

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram