quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Magistrados e advogados

de 23/7/2006 a 29/7/2006

"Uma das maiores preocupações dos advogados é saber o que se passa na cabeça dos Magistrados. Se um Ilustre membro da Magistratura se dispõe a fazê-lo, maravilha!"

Guilherme Travassos - 24/7/2006

"Sob o título magistrados/advogados, foi publicada uma migalhinha de minha lavra derivada de uma incorreta leitura da intenção de S.Exa. o Des. Adauto Suannes (Migalhas 1.459 – 21/7/06 – "Migalhas do autor – Cartoon"). Cometi, ao enviar a nota, o mesmo pecado que nós, advogados, imputamos aos Magistrados, qual seja, o de muitas vezes julgar sem ler todo o processo e enfrentar todos os aspectos da questão. Dr. Adauto, além de nos brindar com seus cartoons, poderia fazer mais: poderia comentar sobre sua atuação como Magistrado, frente aos processos que julgou, destacando, com sua inegável perspicácia e inteligência, aspectos que contribuam para que nós, mortais advogados, possamos mais eficazmente defender os interesses que nos foram confiados. Desde aspectos corriqueiros (recentemente um Desembargador amigo, de outro Tribunal que não o dele, destacava-me ter sido avesso a petições em duas cores porém estava mudando de idéia) até aspectos magistralmente enfrentados pelo Prof. Dr. Dalmo de Abreu Dallari em sua obra 'O Poder dos Juízes'. Será impressão do advogado o fato do Magistrado, ao sentenciar, muitas vezes cometer o pecado apontado pelo Prof. Dallari como 'acomodação inconsciente' (pág.52 da Ed. de 96 da Saraiva) e sentenciar, algumas vezes, pela forma que lhe dê menos trabalho no momento de executar a sentença, como parece ao signatário desta? Por favor, Sr. Desembargador, ensine-nos, aconselhe-nos."

Guilherme Travassos - 25/7/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram