Caso - Suzane von Richthofen

26/7/2006
Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP

"Quanto ao excelente comentário do Sr. Conrado de Paulo, deveremos nos conscientizar do que é sair ganhando. Suzane von Richthofen sairá daqui a 4 anos, pobre, desmoralizada, desassistida. Não seria melhor ser tratada da evidente sociopatia e depois, se curada, viver em sociedade como pessoa normal, do que oferecer perigo a ela e, como dizem, os Promotores, a seu irmão? Ademais, se constatada a sua não higidez mental, não teria ela direito à metade dos bens de seus pais? É assunto obviamente para se refletir. Eu, como advogado dela 'data venia' procuraria de todas as formas que esse julgamento fosse anulado para que fosse submetida a exames psiquiátricos. Só o fato de ler nos jornais que ela não se conforma em ser condenada, já é motivo para duvidar de sua higidez mental. Quem, em sã consciência, depois daquele delito, até nefando, poderia achar que seria absolvida? Atenciosamente"

Envie sua Migalha