sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Advogada algemada

de 9/9/2018 a 15/9/2018

"O triste é que não vai dar em nada isso (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). O estatuto não tem valor algum e isso é fato!"

Zacarias Junior Rodrigues da Silva - 10/9/2018

"Juíza leiga (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Até quando a categoria vai tolerar esse e outros tipos de abusos?"

Geraldo dos Santos Machado - 10/9/2018

"Revoltante (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)! Não podemos admitir uma advogada ser retirada da sala de audiências algemada."

Thyago Garcia - 10/9/2018

"Essa reportagem carece de mais esclarecimentos (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Se havia acabado a audiência por que ela insistiu? Por que juíza leiga? Ela poderia ter entrado depois com um pedido de revisão?"

Francisca Vanda dos Santos Silva - 10/9/2018

"Absurdo (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)! Este país está uma miséria mesmo!"

Paula Andréa - 10/9/2018

"Um absurdo (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)! Isso tem acontecido com frequência nas audiências do Juizado e só conseguimos ter vista da contestação após insistência. Obrigada dra, achei que estivesse sozinha nessa luta. Parabéns pela atitude!"

Flávia Carneiro da Luz - 10/9/2018

"Para uma instituição, cujo papel foi preponderante no passado para a redemocratização do país, que apoiou o golpe de 2016, o resultado é esse (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)."

Celso Nogueira - 10/9/2018

"Lamentável, sou solidário com a colega que além de ter seus direitos violados foi humilhada em público, algemada como criminosa (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)! Verdadeiro absurdo! Essa 'juíza' deveria ser exonerada do cargo! Não há desculpas para uma situação como esta! A 'juíza' certamente já deve ter condenado pessoas que tiveram exatamente a mesma atitude que ela! Espero que a OAB demonstre força, porque esse é o momento de provarmos o nosso valor. Essa 'juíza' deve ser punida com rigor e de forma exemplar, ela deve ser muito útil para a sociedade em outra função, nao como juíza! A honrada colega e vítima merece todo nosso apoio!"

Marcelo Cosme - 10/9/2018

"Me senti pessoalmente ofendido por este abuso imperdoável (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Chega de tolerarmos abusos e falta de respeito de juízes!"

Marcelo Cosme - 10/9/2018

"É um absurdo o comportamento dos demais advogados presentes (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Realmente, estou estarrecida com tamanha falta de companheirismo, humanidade e respeito com uma mulher. Realmente estes membros da OAB que estavam presentes me deixam chocada com tamanho descaso em relação a uma mulher e pertencente à mesma classe. Aproveito e me solidarizo com a advogada que teve seus direitos feridos. Que vergonha desses advogados omissos e ofensivos com a colega de profissão."

Adriana Sá - 10/9/2018

"Absurdo com a colega (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Que a OAB/RJ a exemplo da OAB/PE faça cumprir as prerrogativas."

Luiz Cláudio Farina Ventrilho - 10/9/2018

"A advogada poderia ter acatado a ordem da juíza para sair da sala e depois representava na forma da lei (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Da maneira que agiu acho que só quis se promover. Sem necessidade desse barraco todo. Querendo ser mais que a juíza! Ainda por cima se vitimizando!"

Adenauer Mailer de Morais - 11/9/2018

"Trata-se de um desrespeito, um despreparo no exercício da função pública (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Uma vergonha, um vexame sem tamanho promovido por funcionários públicos despreparados que devem responder por tais grosserias e desrespeito para com a advogada que tão somente atuava no exercício de suas incumbências legais."

Joedson Cleber Novais Santos - 11/9/2018

"Realidade constante sofrida por advogados em diversos Estados, infelizmente (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)."

Rejane Torres - 11/9/2018

"Se fosse uma advogada loira de olhos azuis, a advogada (juíza leiga) que presidia a audiência ou um juiz togado teria feito isso (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui)?"

José Augusto Miranda Machado - 11/9/2018

"Absurdo o desrespeito com a colega e a Ordem deve intervir, afinal, foram todos advogados atingidos (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Os juízes leigos não são preparados para a função e veja no que dá!"

Carlos Castro - 11/9/2018

"Nada justifica a atitude contra a colega advogada (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). A OAB nacional em conjunto com a OAB/RJ devem tomar as devidas ações para que as nossas prerrogativas sejam quebradas."

Marcelo Queiroz Otelo - 11/9/2018

"Que vergonha para o Judiciário (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Algemar uma pessoa por estar usando seu direito de contestação dos fatos. Estou revoltada!"

Maria do Carmo Castanheira - 11/9/2018

"É inaceitável o tratamento dispensado à essa advogada (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Exigimos uma atuação da OAB porque isso atinge toda a classe. Estamos cansados de sermos tratados com total desrespeito por alguns juízes que se acham acima da lei. Nós, advogados, não podemos nos calar diante de tais arbitrariedades."

Claudia Cristina Quirino - 11/9/2018

"É preciso que a OAB/RJ tome providências perante o CNJ e que represente contra esses policiais puxa-sacos de juízes, e olha que existem muitos, e que seja identificada essa juíza leiga (Migalhas quentes - 10/9/18 - clique aqui). Isso acontece muito, juízes leigos que encerram as audiências sem possibilitar aos advogados exercerem suas atribuições. É preciso que a Ordem dos Advogados tomem providências, senão isso vai virar costume corriqueiro. Nós advogados devemos nos unir, senão cada vez mais seremos chacota. Uma pessoa ser algemada e presa porque estava trabalhando?"

Kleber Nogueira Mendes - 11/9/2018

"Falta memória, inclusive entre os bacharéis. Ainda ontem um juiz determina a condução de um cidadão até o aeroporto de Congonhas. Logo cedo reviraram o colchão do 'homi' com endereço conhecido e que não se negara a atender ordem de autoridade. Não houve grita, não houve tomada de posição da OAB, esta, aliás, através de sua alta direção em Brasília, quer mesmo é ficar de boa com os poderosos do momento. Prerrogativa da classe? Não é algo a ser zelado. Não se enganem: quando acontece com uma bacharel, como ontem, assistimos a esses muxoxos em canto de rodapé do Migalhas, mas, por aí no Brasilzão os zé ninguéns resta a engolida seca, o soluço e o gemido. Porque haveria de ser diferente?"

Cidrac Pereira de Moraes - 11/9/2018

"Esse é o país em que vivemos, em que o profissional essencial à Justiça é escandalosamente desrespeitado em seu exercício do direito por abuso das autoridades (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)."

Edimeia Aparecida de Oliveira Neri - 11/9/2018

"Total absurdo, despreparo de quem representa o Judiciário e de agentes públicos que deveriam primar pela ordem (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Será que o motivo seria ser uma mulher negra trabalhando? Punição criminal, civil e administrativo exemplar aos abusos cometidos."

Ricardo Rocha - 11/9/2018

"Absurdo (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)! Ver cenas como essas nos deixa muito triste. Total falta de respeito. Indignado!"

Humberto Alves da Silva - 11/9/2018

"A que ponto chegou a advocacia (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Advogados e advogadas, uni-vos!"

Jacqueline Pinheiro - 11/9/2018

"Isso é um absurdo, coisa de animal (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). Ato arbitrário e um desserviço à sociedade. Chega de falta de respeito com as pessoas. Tem que anular mesmo e direcionar a quem possa conduzir a audiência."

Rosa Aquino - 11/9/2018

"É prerrogativa que deve ser respeitada (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui)."

Sammuel Lemos Ramalho - 11/9/2018

"O Brasil que queremos é aquele que respeita todos os cidadãos (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). Cadê a educação de uma pessoa que estudou tanto como a excelentíssima juíza deste caso? Vergonha nacional."

Rosana Batista de Camargo - 11/9/2018

"Desde quando o advogado precisa de autorização para se retirar da sala de audiência (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui)? Serve pra que o artigo 7° , inciso VI, alinea 'a', e inciso VII da lei ordinária 8.906/94 Estatuto da Advocacia e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)? Infelizmente a OAB parece estar perdendo completamente a igualdade de hierarquia (não há hierarquia entre juízes, advogados e membros do MP) garantida por lei (art. 6° lei 8.906/94) entre a advocacia e juízes (leigo ou togado) e demais membros do Judiciário. Desagravo em auditório não tem efeito algum. Muitas vezes os autores dos atos atentatórios às prerrogativas dos advogados e das garantias constitucionais de seus clientes, jurisdicionados, contribuintes e cidadãos brasileiros, sequer ficam sabendo do desagravo. Carta ou nota de repúdio? Qual efeito prático para evitar novas quebras do ordenamento jurídico por atos de total abuso de poder? E assim caminha-se para o fim de uma pseudodemocracia."

Juliano Rodrigues Claudino - 11/9/2018

"Qual a posição da OAB Nacional (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)? Esse é o preço diante do apoio dos advogados brasileiros ao golpe? Aqui em Olinda/PE tem um famoso bloco carnavalesco chamado: 'Eu acho é pouco'."

Marlos Duarte - 11/9/2018

"Quem é esta 'juíza leiga' (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Aliás, com certeza, não deve ter curso de Direito, pois, além de desconhecer a lei, não tem educação e tampouco ética! Que absurdo, que prepotência! Espero que esta 'juíza' e seus comparsas tenham o que merecem: no mínimo o imediato afastamento!"

Marilda Santim Boer - 11/9/2018

"É a segunda reportagem de vocês que soa com um tom de que a advogada estava errada (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). Como se estivesse tentando justificar a atitude da juíza leiga."

Diane Nascimento - 11/9/2018

"A lei cria essas figuras alienígenas chamadas de juiz leigo que se acham e agem como se juízes togados fossem. (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui) Está na hora desse estado de coisas acabar porque o que fazem nessas pseudoaudiencias por esses juízes leigos não é Justiça, é outra coisa."

Miguel Costa Mendes - 11/9/2018

"Estamos vendo nos tempos atuais uma inversão de valores (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). A advocacia na minha visão tem prerrogativas de sua profissão. Atualmente vejo muitos casos que o desrespeito tanto de delegados, militares e juízes desmerecem o ato do advogado. Se continuar desta forma a advocacia será uma mera intermediária. Sabemos que existem em todas profissões maus profissionais. Tenho convicção que a OAB de qualquer Estado da União tem que rever a posição de seus ordenados para que não aconteça atos que diminuam tanto a OAB quanto aos advogados. A advocacia está cada vez mais diminuída diante destes atos."

Ivo Prado Dias - 11/9/2018

"A OAB é fraca quando o assunto é a defesa das prerrogativas; normalmente limita-se a uma 'nota de repudio' (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Por isso que, profissional do Direito há exatos 40 anos, em exatas quatro vezes em que fui violado em minhas prerrogativas no exercício da profissão, uma vez por uma promotora, uma vez por um delegado de polícia e duas vezes por juízes de Direito, resolvi eu mesmo a situação, alertando que se 'voz de prisão' houvesse que fosse por agressão e não por alegado desacato, porque prerrogativa se defende na porrada."

Ronaldo Tovani - 11/9/2018

"Fato lamentável (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Abuso de autoridade, discriminação, isto é repudiante. Espero que a OAB puna os responsáveis."

Wilmar Mazza Sarmento - 12/9/2018

"Que absurdo o procedimento dessa juíza com a advogada (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Será que ela faria isso com alguém do STJ com cargo superior ao dela se recusasse a sair da sala dela?"

Lidia Rodrigues - 12/9/2018

"Agora qualquer pessoa faz o que quer, descumpre ordens, e depois se faz de vítima porque é negra e mulher (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Agora esses adjetivos viraram desculpa pra se tornarem vítimas. Fala sério!"

Orlando Araújo - 12/9/2018

"Cadê a OAB/RJ no caso da prisão da advogada dra. Valéria dos Santos, em Duque de Caxias (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)? A advogada foi presa no exercício do Direito. Vamos permitir que o Poder Judiciário desconheça nossos direitos? Vamos nos acovardar? Dra. Valéria dos Santos, meus parabéns pelo enfrentamento!"

Criso Ramos - 12/9/2018

"Essa juíza leiga é useira e costumeira desrespeitadora do exercício da advocacia (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). Deveria e deve ser banida das funções e dos quadros da OAB."

Armando Soares dos Santos - 12/9/2018

"Advogado não é autoridade, se a juíza pediu para ela sair da sala, ela deveria ter atendido (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)."

Marcondes Moreira - 12/9/2018

"Temos que lutar contra os abusos de autoridades. Cada dia que passa nós advogados sofremos na pele por quem acha ser um ser superior. Pena que é a minoria dos advogados que lutam contra os abusos de autoridades."

Sergio Furquim - 12/9/2018

"Sou advogada a quase quatro décadas, eu em momento algum da minha trajetória profissional presenciei algo de tanta gravidade; me sinto totalmente enfraquecida diante de tanta violência (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Tenho vergonha de ser brasileira e você dra. Valéria foi educada aos extremos; se fosse comigo eu pegava está conciliadora na mão e todos que estavam presentes, repito, você dra. Valeria foi extremamente educada diante desta conciliadora leiga e incompetente. Ai se fosse comigo."

Suely Aparecida Blanco Alves - 12/9/2018

"Desculpem-me, este país precisa urgentemente de atitudes mais rigorosas (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Dra. Valéria não tenha medo de enfrentar estes bandidos. Nós advogadas e mulheres estaremos ao seu lado para reagir à violência contra nós mulheres."

Suely Aparecida Blanco Alves - 12/9/2018

"Há de se mencionar que a advogada retirada à força da sala era negra (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Que no vídeo, se houve ela sendo chamada de neguinha. Não se trata só de ofensa às prerrogativas de uma advogada, é uma claríssima expressão de racismo. Se fingimos que ele não existe, não podemos combatê-lo."

Gabriella Sallit - 12/9/2018

"Fatos que ocorrem todos os dias no Brasil, violação de direitos (Migalhas quentes - 11/9/18 - clique aqui). Pergunto por que o nome da juíza não é divulgado? É do direito está incógnita?"

Maria do Carmo de Almeida - 13/9/2018

"Como disse Rui Barbosa: 'De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude ,a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto' (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui). Mas iremos honrar nossa profissão, que foi conquistada com muito amor, dedicação e muita luta."

Eunice Carvalho Oliveira Oliveira - 13/9/2018

"Diante da prisão da advogada Valéria dos Santos, em Duque de Caxias/RJ , vejo que os ilustres migalheiros poderão dar incomensurável contribuição para que os juízes de Direito tenham respeito a advogados e não atribuam o absurdo de Duque de Caxias/RJ, só a uma juíza leiga e a PM que 'não sabem o que fazem' porque quem deve saber devia estar por lá, do contrário seria importante extinguir a OAB e estabelecer uma ditadura que tem papel menos degradante, já que se o poder da força está maior que a força do poder não há o direito (Migalhas 4.438 - 11/9/18 - "Meios e fins" - clique aqui)."

Edson Barbosa Nunes - 14/9/2018

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram