sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Hermano de Deus Nobre Alves

de 13/8/2006 a 19/8/2006

"Tem quem agüente (Migalhas dos leitores – "Hermano de Deus Nobre Alves" – clique aqui)?"

Jairo Nilson - 17/8/2006

"Hermano de Deus Nobre Alves foi deputado cassado em 1968, logo após o AI-5. Não se trata do líder do MSLT (Migalhas dos leitores – "Hermano de Deus Nobre Alves" – clique aqui)."

Luiz Fernando Carceroni - 17/8/2006

“Correção (Migalhas dos leitores – "Hermano de Deus Nobre Alves" – clique aqui), com informações da Fundação Getúlio Vargas: O líder do MLST que liderou o quebra-quebra na Câmara dos Deputados foi Bruno Maranhão. Hermano de Deus Nobre Alves é jornalista e foi deputado federal cassado em 1968. Não tem nada a ver com o MLST. A gota d' água para a promulgação do Ato Institucional n° 5 (AI-5) foi o pronunciamento do deputado Márcio Moreira Alves, do MDB. Na mesma ocasião outro deputado do MDB, Hermano Alves, escreveu uma série de artigos no Correio da Manhã considerados provocações. O governo solicitou então ao Congresso a cassação dos dois deputados. No dia 12 de dezembro a Câmara recusou, por uma diferença de 75 votos e com a colaboração da própria Arena, o pedido de licença para processar Márcio Moreira Alves. No dia seguinte foi baixado o AI-5, que autorizava o presidente da República, em caráter excepcional e, portanto, sem apreciação judicial, a decretar o recesso do Congresso Nacional, intervir nos Estados e Municípios, cassar mandatos parlamentares, suspender, por dez anos, os direitos políticos de qualquer cidadão, decretar o confisco de bens considerados ilícitos e suspender a garantia do hábeas corpus. No preâmbulo do ato, dizia-se ser essa uma necessidade para atingir os objetivos da revolução, 'om vistas a encontrar os meios indispensáveis para a obra de reconstrução econômica, financeira e moral do país'. No mesmo dia foi decretado o recesso do Congresso Nacional por tempo indeterminado. Só em outubro de 1969, o Congresso seria reaberto, para referendar a escolha do general Emílio Garrastazu Médici para a Presidência da República. Ao fim do mês de dezembro de 1968, 11 deputados federais foram cassados, entre eles Márcio Moreira Alves e Hermano Alves."

Lídia Maria de Melo - 17/8/2006

"Pena que tenha que ser uma migalha. Dá vontade de escrever um texto enorme citando 'todas' as bandalheiras desses anos todos. Pra quê trabalhei tanto para me aposentar com uma merreca? Tive que sair do país pois agi contra a ditadura, mas como não fui presa..."

Maria Cecilia Gouvêa Waechter - 18/8/2006

"Informo à migalheira Maria Cecília que depois do advento das Leis de 2001 e 2002, que reconheceram uma nova onda de 'anistiados', a condição de ter sido preso não é um requisito pra requerer a aposentadoria especial. Há um requerente que foi assessor de ACM na Prefeitura de Salvador (veja que revolucionário!) e mesmo assim conseguiu o benefício. Saudações,"

Abílio Neto - 18/8/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram