quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Artigo - Por quem os votos falam

de 7/10/2018 a 13/10/2018

"Maravilhosa, isenta e lúcida análise (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Meus cumprimentos."

Sílvia Maria de Oliveira Mattos - 8/10/2018

"Gostaria de saber em quem o dr. Francisco Petros votou (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)?"

Luciana Mury - 8/10/2018

"Análise perfeita (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)! Aquela máxima que diz 'A voz do povo é a voz de Deus' fica mais uma vez provada que é falsa. Infelizmente, tudo indica que ao invés de progredir estaremos regridindo em todas as áreas à partir da política. O que é pior seremos ou continuaremos sendo roubados nos nossos bens naturais por forças estrangeiras com a anuência de políticos incompetentes."

Abrahão de Faria Rocha - 8/10/2018

"Mas quando elegemos governantes nunca sabemos 'seguramente aonde o país irá' (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Entregamos a soberania política do Brasil ao Lula uma, duas, três vezes (!) e fomos saqueados, lembra? E o plano de poder do PT, escancarado pelas investigações da operação Lava Jato, não implicaria em ditadura? Só que uma ditadura travestida de democracia, mantida pelo 'exército' representado pela classe mais pobre que, sem se dar conta, tornou-se soldado do Estado em troca do bolsa-família. Ao contrário do dr. Petros, estou feliz porque o resultado das eleições (de uma maneira geral, não apenas a eleição presidencial) mostrou reação. Se, no âmbito nacional, o resultado foi Bolsonaro, era o que tinha para hoje. Ao contrário dos eleitores de Lula, o eleitor do Bolsonaro não tem qualquer ilusão de estar elegendo um 'messias'. É justamente o contrário! O voto em Bolsonaro é o voto da oposição ao 'establishment' e não da afirmação no 'lider messiânico'. Como disseram: se #Elenão, quem?"

Shirlei Cruz - 8/10/2018

"Malgrado a realidade apontada, qual então, o caminho a ser trilhado (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)? A população encontra-se perdida e busca por saídas. Certo ou errado, ruim ou péssimo, o que temos são essas opções. E então? Qual a solução? Deixemos a tergiversação e sejamos mais práticos. Porque é preciso decidir, afinal."

Maristela Dias - 8/10/2018

"A 'certeza' quanto à ameaça Bolsonaro para a democracia brasileira soa no mínimo exagerada considerando a total negligência aos abusos praticados ostensivamente pelo PT nos últimos anos, em completa afronta à legislação em todas as instâncias e explícito 'flerte' com as ditaduras comunistas (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). O rigor nas críticas ao Bolsonaro e a tolerância aos desmandos petistas justificam claramente a revolta da população produtiva na atual eleição, pois desde a entrada do PT na política não houve mais oposição - veja-se o resultado da votação no Alckmin, que provou a insatisfação de seus eleitores - e nossos 'intelectuais' e grande parte das instituições insistem em fechar os olhos para a ideologia petista de seguir o caminho da 'ditadura branca' existente na América Latina. Triste momento."

Maria Aparecida A. Leal - 8/10/2018

"O articulista com a devida vênia parece descrever o capitão Bolsonaro como um futuro ditador que fará um governo se eleito, com medidas extremadas contra a população (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Mero equívoco. O que ele defende é acabar com a total desordem que o país se encontra, com alto índice de violência, 60.000 assassinatos por ano, mais do que matou a guerra do Vietnã por exemplo; crianças que ficam a metade do ano sem aulas no Rio de Janeiro pela guerra e domínio do tráfico de drogas e milícias, assaltos e mortes diárias por roubos de celulares seguidos de mortes, roubos desenfreado de carros, assaltos em shoppings, sequestros, abandono do sistema público de saúde, e assim por diante, tudo isso herdado nos últimos 13 anos de governos instalados. Eu com 77 anos, que viveu sob o chamado governo militar, sou testemunha da paz, segurança, saúde, desenvolvimento do Brasil, que aliás, tudo que temos hidroelétricas, ponte Rio-Niterói, novas rodovias, porto de fabricação de navios, ruas sem violência, drogas, assaltos com moto etc., sequestros, etc. o governo militar que não foi uma ditadura, uma vez que tivemos vários presidentes até 1985. Ditadura foi de Franco na Espanha, Salazar em Portugal etc., era ruim sim para os guerrilheiros comunistas da época que hoje são vários dos políticos atuais que queriam tomar o poder pela força, portanto moderação seria bom para acalmar o povo que quer por paz."

Carlos Sálvio Filho - 8/10/2018

"Dr. Francisco Petrus, lúcidos vossos comentários e considerações (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Parabéns!"

Carlos Comerlato - 9/10/2018

"Linda análise, sólida e consistente (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Esperançoso ver escritores árduos e isentos. Meus sinceros cumprimentos."

Lorrayne Amaral - 9/10/2018

"Excelente análise (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)! Com tristeza constato o encaixe perfeito com nossa realidade."

Walter José de Almeida - 9/10/2018

"Suas ideias não são imparciais (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Partem do princípio de que, se Haddad representa o PT, Lula e todo o mal que a corrupção provocou no Brasil, Bolsonaro é um troglodita ignorante que nada conhece de economia. E Lula, conhecia alguma coisa? Dilma é economista, no entanto, em seu (des)governo, o país foi ao fundo do poço. Enfim, embora se diga neutro, seu texto tende a criar uma imagem de Bolsonaro como a de alguém que só pensa em matar bandido. Ora, alguém que há tantos anos acompanha do Congresso a miséria material e moral a que o país foi submetido não pode ser tão estúpido que se candidate à presidência da República apenas pelo amor ao poder e desejo de que a ditadura militar volte a impor silêncio aos terroristas de plantão. Não estou afirmando que Bolsonaro seja o 'messias', mas que, descobertos os verdadeiros interesses petistas e dos partidos de esquerda que o apoiam, observando o que tem sido feito do povo e da economia do norte e nordeste do país, não se pode imaginar outra coisa senão a de que o Brasil, entregue às mãos ambiciosas de poder e riqueza própria dessa gente, rapidamente afundará num mar de lama, de miséria e de revolta, como ocorre, atualmente, na Venezuela."

Jorge Leite de Oliveira - 9/10/2018

"Certamente o missivista gostaria que tivesse sido eleito alguém de centro, como o Alckmin, que se utilizou das mais espúrias artimanhas ao se aliar com os políticos mais fisiológicos, a fim de ganhar tempo de TV e tentar convencer a população de que seria a melhor opção, nada obstante estar, tanto ele quanto seus companheiros de partido e aliados de última hora, também envolvidos nos mais diversos escândalos que sorveram bilhões de reais dos cofres públicos, e que tanta falta fazem para transformar o Brasil num país melhor (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)."

Amauri Roberto Balan - 9/10/2018

"Discordo da sua análise e conclusão, temos dois caminhos a percorrer, ou seja: I) se for, com o PT - Haddad estaremos dando a opção de completarem a implantação do socialismo comunista bolivariano - Unasul - Foro de São Paulo; II) se for, com o PSL - Bolsonaro estaremos nos dando uma esperança ou raio de luz da salvação da democracia como democracia, respeito aos direitos constitucionais, da família, da vida, da religião e do ser humano (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). III) o final - apoio irrestrito a Lava Jato e a prisão dos corruptos e ladrões da sociedade brasileira. Ame o Brasil!"

Alopercio Dutra Teixeira - 9/10/2018

"Visão muito pessimista (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). Pelas palavras ditas, percebe-se que não entende nada sobre os eleitores de Haddad e Bolsonaro. Há pessoas lúcidas e conscientes dos dois lados. É que o brasileiro cansou de ser chamado de 'pacífico'. Nenhuma tragédia vai acontecer, seja qual for o resultado. Os ânimos exaltados são a prova de que o brasileiro cansou de ser 'pacífico'. Porém, com o tempo, as situações de conflito serão amenizadas. As pessoas se adaptarão. O Brasil mudou."

Janaina Nunes - 10/10/2018

"Paixões cegas ou fundamentalistas nos mostram extremos, tais com esfaquear um candidato ou assassinar covardemente alguém que emitiu seu parecer de cunho político (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui). O dr. Petros expõe, brilhantemente, e de forma cristalina, nosso trágico e macambúzio panorama político, e totalmente desprovido de paixões."

Jorge Omar Sarris - 10/10/2018

"Artigo infeliz e preconceituoso (Migalhas 4.457 - 8/10/18 - "Por quem os votos falam" - clique aqui)!"

Luiz Gustavo Cordeiro Galvão - 10/10/2018

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram