segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Canal de denúncias

de 28/10/2018 a 3/11/2018

"Tendo em vista que a fiscalização da atividade do servidor público cabe a toda a sociedade, e que a família tem direito de escolher a forma como as crianças são educadas, o MP mandou muito mal (Migalhas 4.474 - 1/11/18 - "Por falar na liberdade de cátedra..." - clique aqui). Esse viés ideológico vai acabar desmoralizando algumas instituições."

Thiago Batista Araújo - 1/11/2018

"Quando a docência aplica teorias que não condizem com a República, dando ênfase a ideologia de gênero contrárias aquelas da maioria da população, oprime psicologicamente os alunos com seus gostos nada ortodoxos (Migalhas 4.474 - 1/11/18 - "Por falar na liberdade de cátedra..." - clique aqui). Deixa os estudantes sem chance de defesa pois o detentor das notas é quem tem poder na sala de aula, como é sabido. Concordo com o MP que o canal é inapropriado, mas as denúncias devem ser analisadas pois são legítimas."

Josué Severo - 1/11/2018

"Esta senhora deveria propor ideias e meios para melhoras da educação e o salário vergonhoso dos professores (Migalhas 4.474 - 1/11/18 - "Por falar na liberdade de cátedra..." - clique aqui). Com certeza teria apoio. Fica a dica, filme os conchavos políticos e publique!"

Mariza Justus - 1/11/2018

"Tenho um neto com 19 anos de idade fazendo cursinho para entrar na faculdade, já que em vestibular passado não quis aceitar o curso que lhe ofereceram em outra cidade (Migalhas 4.474 - 1/11/18 - "Por falar na liberdade de cátedra..." - clique aqui). O seu atual professor de História enfiou na cabeça dele que a presidente deposta foi golpeada, sem provas, por motivo de pedaladas que outros também praticaram. Não seria o caso do tal professor esquerdista apenas contar a história e todos os lados do assunto, os que foram a favor e os que foram contra, com os motivos apresentados por todos? Não, o tal comunista quis enfiar na cabeça dos jovens que houve golpe, etc. Dizem admirar um tal de Paulo Freire, outro comunista tergiversador, sofismador, que pregava a capacidade do aluno ser crítico, mas, na prática tentam induzir, com suas afirmativas mentirosas e caluniosas. Um professor honesto simplesmente contaria a história da deposição da presidente e os motivos alegados, os prós e os contras e ao aluno restaria tirar suas conclusões. Não entendo como existe sujeito adepto de um regime que apenas escraviza as pessoas. Não entendo como bispos e padres da Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana pertençam à ala esquerda da Igreja, um bando de comunistas. Ainda ficam com essa conversa fiada de opção pelos pobres. Jesus Cristo não veio para salvar pobres, mas, sim para salvar pecadores. Mas, nem por existir essa gente na Igreja, deixarei de ser católico. Por outro lado, por que tais pessoas com ideologia comunista não mudam para Cuba, Venezuela, China, Coreia do Norte e outros países mais?"

Luiz Guilherme Winther de Castro - 2/11/2018

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram