sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

OAB/AP reclama de excesso de faculdades de Direito

de 27/8/2006 a 2/9/2006

"(Migalhas quentes - 28/8/2006 - 'OAB/AP reclama de excesso de faculdades de Direito' - clique aqui) É, uma preocupação, tola, me desculpem os colegas, esta de qualidade de ensino para os cursos jurídicos. Estudei em uma das melhores Faculdades de Direito do Brasil, a da Universidade Federal da Bahia, onde pontificavam Orlando Gomes e outros luminares do Direito. Entretanto, muitos alunos saiam dali como chegaram. O ensino era extremamente teórico e fora da nossa realidade. Há de fazer o máximo de faculdades no Brasil, tanto de direito como de outras áreas. O Brasil sofreu muito com o sentimento simplório de qualidade do ensino e o monopólio quase que total do ensino superior pelo Estado e o que deu foi isto. Ficamos a reboque do mundo. Abra-se, portanto, o máximo de faculdades no Brasil. O próprio mercado se encarregará de selecionar as melhores. Os Estados Unidos têm faculdades até nas pequenas cidades e vilas e é por isto que é grande. Abaixo o corporativismo."

Deusdedith Carmo - 28/8/2006

" (Migalhas quentes - 28/8/2006 - 'OAB/AP reclama de excesso de faculdades de Direito' - clique aqui)  Não temos como cessar os pedidos de registros do curso, infelizmente, até porque, envolve questões políticas, lamentavelmente, mas, é preciso continuar selecionando através da prova bons profissionais..."

Rogério Patrício - 28/8/2006

"Como presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da seccional goiana da OAB, não me canso de bater na tecla da má qualidade do ensino jurídico. Um dos fatores preponderantes é o tal do 'vestibular agendado'. O ativo circulante de uma faculdade é o aluno. E, se as classes não tiverem a 'lotação' máxima, dão prejuízo. Eis uma das razões do péssimo ensino jurídico na maioria absoluta das faculdades de direito. Grato,"

Eládio Amorim Mesquita - 28/8/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram