quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

"República e Constituição" - Geraldo Ataliba

de 27/8/2006 a 2/9/2006

"Caríssimos Redatores, em República e Constituição, o festejado Geraldo Ataliba destaca um texto de Ruy Barbosa, (seria ele o primeiro migalheiro?) que é merecedor de ser "migalhado", se ainda não o foi. Por não possuir o original, envio o texto conforme consta no livro supramencionado. 

República e Constituição - Geraldo Ataliba (2001, p.24)

'Ruy Barbosa, nosso supremo mestre de civismo, diagnosticou, candentemente, nossos males, com estas incisivas palavras: "Mas, senhores, se não é o povo quem faz a lei, desde que não elege os legisladores, ninguém se pode admirar de que o povo lhe desobedeça. Um povo livre não está sujeito senão às leis, que vote pelos seus representantes. Mas se, com a mentira eleitoral, esbulham o povo do voto, que é a soberania do povo; se, com as oligarquias parlamentares, varrem o povo do Congresso Nacional, que é a representação do povo; se, com as dilapidações orçamentárias, malbaratam a receita do imposto, que é o suor do povo; se, com as malversações administrativas, devoram a fazenda nacional, que é o patrimônio do povo; se, com o pretorianismo e a caudilhagem, anulam a defesa da Pátria, que é o grande lar comum do povo; se, com a postergação oficial das sentenças, destroem a Justiça, que é o último asilo dos direitos do povo; se, com a organização da incompetência, do afilhadismo e da venalidade, excluem do serviço do Estado a inteligência, o saber e a virtude, que são os elementos do governo do povo, pelo povo e para o povo, subtraindo-lhe tudo o que realmente distingue um povo de uma besta de carga, não nos espantemos de que, como aos mais lerdos muares, ou às reses mais mansas, esgotada um dia a paciência cansada alimária, junte os pés e num corcovo, desses que nem o gaúcho nem o cossaco se agüentam, voem aos ares sela, estribos, chilenas, rebenques e cavaleiros" (Comentários à Constituição Federal do Brasil, coligidos por Homero Pires,

v.I/35).' 

Sds."

Francisco Luís Hipólito Galli – Londrina/PR - 29/8/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram