quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Eleições 2006

de 27/8/2006 a 2/9/2006

"O maior paradoxo que enfretamos é o fato de que, hipoteticamente, devemos apontar quem deverá nos representar, visto que serão eleitos os representantes do povo (art. 1º, par. único, CF)... Sinceramente, jamais me faria representar por qualquer deles."

Andrea Carneiro - 27/8/2006

"Na Venezuela tem um gozador, o cômico Rausseo, que disputa a presidência com Chávez. Aqui em Pindorama, temos o gozador 'picolé de chuchu', antecipadamente derrotado. O gozador daqui ficou 12 anos na Cafelândia e conseguiu destruir a educação pública e a segurança. E o gozador de Pirassununga fala em recuperar a educação, como se não tivesse nada a ver com a tragédia que está aí. Vai recuperar com o quê? Mais auto-ajuda? Aprofundamento da 'aprovação automática'? Contratando professores sem salários? As piadas desse moço – Adhemar sem graça – não têm fim. Na mesma toada vem o descompromissado Serra, dizendo que vai fazer da educação a sua preocupação principal. O que vai fazer com os migrantes? Não são eles o problema? São uns gozadores sem graça, pois o da Venezuela pelo menos, ganha dinheiro fazendo piada."

Armando Silva do Prado - 28/8/2006

"Lucidíssimos os comentários do migalheiro Armando Silva Prado. É absolutamente inconteste que todos os políticos por ele citados têm sua parcela de culpa na destruição da educação pública. Mas aí pergunto: o que esperar, por exemplo, do Mercadante? Mais bolsa-esmola deseducação? Mais pro-uni(p)s da vida? Mais escolas de circo para formar malabaristas mirins que povoam os cruzamentos? Pela cartilha do 'experto' Lula, a indústria da seca nordestina de outrora foi transformada na indústria da pobreza nacional, que na falta de emprego já não sobrevive sem a bolsa-esmola. É o voto do cabresto monetarizado. E o que diz o ilustre migalheiro acerca da aliança Lula/Quércia já anunciada? De tudo tira-se que não temos mesmo saída; nem se trata de escolher o menos pior: à primeira vista todos estão empatados no primeiro lugar do pódio da ruindade. Se olharmos atentamente, no entanto, veremos em um o rabo de matador da esperança; os demais cínicos faz tempo não têm essa 'desqualidade'."

Léia Silveira Beraldo - advogada em São Paulo - 28/8/2006

"Época de eleições, época de pensar nos dois paradoxos: o primeiro, ser obrigado a votar em pessoas cujo passado desconhecemos (particulamente no caso dos deputados). O segundo, a avalanche de espíritos de revolta contra a política, que ocorre como se fosse um coro repetido, mas sem atentar para o fato de que interessa ao 'poder secreto' a aparência de desmoralização das instituições. Esses dois paradoxos são apenas uma demonstração do poder 'burro' que existe não apenas no país, mas também em alguns países do exterior. A manutenção histórica do poder, por meio desses conchavos 'secretos', ou visa uma 'sociedade melhor que povo propositalmente subnutrido não conseguiria entender', ou visa 'a destruição dos valores éticos e morais da família tradicional'. É sempre assim. Mas recordando Gandhi, todas as tiranias, mais cedo ou mais tarde, caem, porque praticam o mal nos bastidores, e essa prática, carregada de orgulho e prepotência, na verdade é um sistema perfeito de autodestruição do próprio sistema 'secreto', a longo prazo, porque tudo que é realmente bom é visível a todos, e tudo o que é mal, ao contrário, gosta de permanecer às escondidas. Todas as vezes que o homem se esqueceu de Deus, que é Amor, e dos valores fundamentais da família, e passou para o egoísmo capitalista-hedonista, o mundo saiu perdendo. Eleições 2006 ... e alguém ainda acha que quem manda no Brasil são os deputados ou políticos que não sabem nem ler e escrever ? Já pensaram a quem interessa a divulgação de pesquisas eleitorais, por exemplo ? Por que, aparentemente, o Lula não encontra oposição na mídia ? Alguém ainda acredita que quem colocou o presidente no poder foi o 'povo' ? Ah, Brasília... esqueceste-te de Deus, esqueceste-te de ser luz."

Eusébio Arantes do Nascimento - 29/8/2006

"A gosto (Migalhas no 1.485). Não sei se o missivista que redigiu este título saiba que rosto teria uma constituinte convocada exclusivamente para a reforma eleitoral, sequer fora convocada e sequer foram apresentados os candidatos... Gostaria de saber se os atuais ocupantes do Congresso atual e os novos que serão eleitos nestas eleições incluiriam na necessária reforma política um assunto que considero relevante. O prefeito de minha cidade (Lavras/MG) que tem menos de 90 mil habitantes recebe a módica quantia de R$ 12.000,00 por mês (fora subsídios) e os nobres edis R$ 4.000,00 (fora subsídios). Quantia superior aos seus congêneres de São Paulo (capital). Acho que o custo Brasil também passa pela reforma política."

Luiz de Almeida - 29/8/2006

"Havia, tempos idos, um cantor de boleros, com farto bigode e voz poderosa, conhecido como 'o bigode que canta'. No cenário senatorial e na arena política paulista temos em cartaz, patrocinado pelo PT e, ao que parece, apoiado por fanzocas inocentes/complacentes/ indecentes, 'o bigode que mente.' Haja...."

Alexandre de Macedo Marques - 29/8/2006

"É tocante a frequência, o à vontade e a sem cerimônia com que o sr. Lula da Silva utiliza os adjetivos 'burrice', 'estupidez', 'cara de pau', 'inveja' e o outros semelhantes quando pretende desqualificar algo ou alguém. Convenhamos. Se há alguém que entende do riscado, do significado, propriedade e vivência dos vocábulos, é sua insolência, 'como nunca ou ninguém neste país.' Argh!!!!!!"

Alexandre de Macedo Marques - 30/8/2006

"E aí? Você vai votar em quem? Você é dos que acreditam na possibilidade de 'renovar' o Congresso? É bom ter em mente que, por exemplo, no caso dos sanguessugas, a maioria dos envolvidos está no primeiro mandato. Ou seja, são exatamente aqueles que entraram nas últimas eleições para renovar o Congresso. Ou você vai escolher um desses indivíduos ridículos que atrapalham a programação normal da TV com promessas esdrúxulas e frases de pouco efeito! Ou você vai se comover com as promessas de baixar impostos, mais empregos, melhor atendimento na saúde e fim das filas nos INSS da vida, coisas que você ouve sempre. Só ouve, porque jamais acontecem? Outra alternativa será a de escolher, para deputados ou senadores, candidatos que escondem a sigla dos partidos a que pertencem. Talvez você prefira candidatos que evitam aparecer em debates na TV, ou algum dos que aparecem não se sabe porquê. Ou talvez algum dos candidatos com plásticas faciais novas ou botox para melhorar a aparência. Ou os que gritam slogans risíveis, trazem objetos ridículos para enfeitar suas apresentações ou adotam apelidos que escondem seus verdadeiros nomes. Enfim, você vai votar em quem? Quem o representará? Difícil, não?"  

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 30/8/2006

"Caros migalheiros. Saiu no Estadão de hoje: A atitude de FHC. FHC fez um discurso indignado contra Lula. Disse que 'lugar de ladrão é na cadeia' e classificou como criminosa a absolvição pelo Congresso dos parlamentares mensaleiros. 'O que o Congresso fez foi criminoso, porque condenou o Brasil à indiferença. Precisamos reagir a essa indiferença', afirmou. Insistiu: 'Vamos pegar fogo no Brasil, no bom sentido, de mostrar que vamos liquidar essa diferença (nas pesquisas). Precisamos expor nossa indignação por tanta porcaria que há no País.' Ele não tem razão? Vamos reagir. Ainda é tempo."

Telma Fleury - 30/8/2006

"Quero votar em quem queira
por livre escolha e vontade
sem ter qualquer piedade
de quem sobrar pela beira
não sou negócio de feira
que se dispute no preço
todo o respeito eu mereço
sem merecer desacato
quero escolher candidato
pelo direito e avesso."

Ontõe Gago – Ipu/CE - 30/8/2006

"Votar em quem, eis a pergunta de um migalheiro (Migalhas 1.487 – 30/8/06 – "Migalhas dos leitores – Apostasia"). Difícil uma boa resposta. Não esquecendo que os candidatos a nos perturbar na TV e no rádio são produtos nus e crus de nossa sociedade. Portanto não podem representar surpresa!"

Geraldo Alaécio Galo - 31/8/2006

"Eleitor baitola

Candidato pelo avesso?

Isso é coisa de insensato

lá de Ipu, no meio do mato

de conhecido endereço

coisa melhor eu mereço

que homem pra avaliar

mas se Ontõe quer revirar

carro, casa, bens, bilola

só um eleitor baitola

escolhe assim pra votar!"

Zé Preá - 31/8/2006

"O que é bom para todos é bom para mim. Por isso voto no Geraldo Alckmin. Eu gostaria mesmo é de votar no Cristovam Buarque, pena que eu faça parte do 1%. Um grande abraço,"

Maria Gilka Bastos da Cunha - 31/8/2006

"Não acreditei quando o Sr. Fernando Henrique Cardoso falou de contra a corrupção. Eu queria que ele me explicasse porque privatizou, por exemplo, a Vale do Rio Doce, por um preço tão ridículo, que no mês seguinte eles já pagaram com o lucro o que deviam? A par disso o BNDES deu-lhes dinheiro? Antes de promover sindicâncias contra a corrupção a primeira a criar deveria ser essa, porque obviamente esse processo está sob suspeição, assim como outros privatizados por ele. A par disso, ele deveria perceber que quando fala, o Sr. Alckmin cai nas pesquisas. Será que ele não percebeu ainda, um sociólogo inteligente como ele? Ainda: engraçado que há quem acolha suas leviandades explosivas: Basta raciocinar e verá que ele seria o primeiro a ficar quieto; e note-se: não votei em Lula, não vou votar em Lula, e óbvio nunca nele: sou neutro."

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 1/9/2006

"Lula o estadista. É isso que se infere da primeira página do principal jornal Chileno, El Mercurio, que publica trechos do livro 'Viagens com o Presidente', escrito pelos repórteres Eduardo Scolese e Leocencio Nossa. Durante um jantar na Embaixada brasileira em Tóquio, depois de tomar três doses de uísque, com o quarto copo na mão, nosso presidente produziu essa pérola:

'O Chile é uma merda. O Chile é uma piada. Eles fazem os acordos lá deles com os americanos. Querem mais é que a gente se foda por aqui. Eles estão cagando para nós'.

Sim minha gente. Esse é o nosso Presidente, o estadista Lula, que se expressa como um marginal, bêbado como não é raro, na sede de uma embaixada, na frente de quem queira ouvi-lo. Mas, segundo o mesmo livro, e explorado também nas páginas do jornal chileno, encontra-se a opinião de nosso presidente sobre um outro chefe de Estado de um país vizinho e amigo, membro também do Mercosul:

'Tem horas, meus caros, que eu tenho vontade de mandar o Kirschner para a puta que o pariu'.

Sempre de olho no sucesso do Mercosul, nosso borracho presidente também deu sua opinião sobre outro presidente, Jorge Battle, do Uruguai, igualmente país integrante do Mercosul:

'Aquele lá não é uruguaio porra nenhuma. Aquele lá foi criado nos Estados Unidos. É filhote dos americanos'.

Não é somente falta de educação ou de cultura. É burrice mesmo. É incompetência clara. É a mais absoluta falta de controle e civilidade. É isso que queremos para o Brasil?"

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 1/9/2006

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram