Gramatigalhas

11/4/2019
Armando Prade

"Professor José Maria, todos os dias ouve-se ou lê-se, principalmente nos canais televisivos e rádios, o uso excessivo da expressão 'por conta de' em substituição às expressões 'por causa de', 'em consequência de', 'em razão de' ou 'em virtude de'. Acho um absurdo, nesses casos, o uso do 'por conta e', como, por exemplo: 'João chegou tarde ao cinema por conta da chuva', ou 'Maria caiu por conta de um buraco que havia na calçada', e por aí vai. Certo, contudo, é dizer-se 'jantei ontem por conta de meu pai' ou 'Vou ficar com este dinheiro por conta do que você me deve'. O que o nome professor pode me dizer a esse respeito?"

Envie sua Migalha