quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

MEC anuncia novas regras para abertura de cursos de Direito e Medicina

de 4/2/2007 a 10/2/2007

"Seria essa decisão do MEC a luz no fim do túnel (Migalhas 1.589 – 5/2/07 – "Migas – 7" – clique aqui)? Eu, data maxima venia, ainda acho que é um esboço tímido de algo que já devia ter sido feito há uns 20 anos. Bem Brasil, só se atacam os efeitos e nunca as causas. Ó meu Brasil..."

Nilo Nóbrega dos Santos - escritório Andrade, Garbellini, Nóbrega - Advogados - 6/2/2007

"Prezados Senhores, A par da definição dos critérios para a abertura de novos cursos, não seria salutar colocar em discussão o expediente, utilizado por algumas faculdades, de abrir um novo campus em cada esquina (Migalhas 1.589 – 5/2/07 – "Migas – 7" – clique aqui)? Saudações."

Ivan D´ Angelo - 6/2/2007

"A OAB faz a lista dos bons cursos de Direito, e no Rio de Janeiro inclui cursos que vivem em greve de professores (Migalhas 1.590 – 6/2/07 – "Migas – 1" – clique aqui). Os alunos tiveram aulas nas férias! Exclui quem ela quer, inclusive cursos excelentes de universidades que se espalharam por todo o Estado. Ao menos, há núcleos excelentes! Inclui, como boas, aquelas tradicionais e caras que também fazem greves, e que pagam com atraso os seus professores. Boas para quem? O MEC diz que a OAB agiu bem, que vai consultá-la antes de abrir novos cursos de Direito. Baixa, até, portaria. Depois, no dia seguinte, autoriza a abertura de mais de 10 cursos de Direito, com e sem a ciência da OAB. Em um país tão pobre, com tanta gente fora das escolas e das universidades, com universidades privadas tão caras, e com universidades públicas tão sucateadas, por que o MEC e a OAB não deixam todo este blablablá de lado? Das onze autorizadas pelo MEC, a OAB deu parecer favorável a cinco, duas no RJ. E as outras seis? Estão querendo enganar a quem?"

Wanderley Rebello Filho – escritório Rebello e Bernardo Advogados Associados - 6/2/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram