domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Artigo - Justiça política anomalias da Justiça do Trabalho

de 18/2/2007 a 24/2/2007

"Parabéns à juíza do trabalho Márcia Novaes Guedes pelo artigo publicado pelo Migalhas (1.599 – 22/2/07 – "Direito do Trabalho" – clique aqui). Saiba juíza que não estás a clamar no deserto. Muitos a acompanham. Meu reconhecimento."

Armando R. S. do Prado - 22/2/2007

"Excelente texto da Dra. Márcia Novaes Guedes a respeito do viés diferenciado que deve ter a Justiça laboral, que deve proteger a parte fraca da relação, em comparação aos demais ramos do Direito (Migalhas 1.599 – 22/2/07 – "Direito do Trabalho" – clique aqui). Só temos que ficar felizes em saber que ainda existem juízes preocupados em fazer Justiça acima de modismos, tal como a flexibilização das Leis Trabalhistas, que representam interesses de grupos específicos, em vez da vontade de fazer Justiça."

Jair Carlos de Souza - estudante de Direito - 22/2/2007

"Sem embargo da notável eloqüência do texto, ouso discordar de seu teor (Migalhas 1.599 – 22/2/07 – "Direito do Trabalho", Márcia Novaes Guedes – clique aqui). Verifica-se hoje na Justiça do Trabalho um desenfreado protecionismo, que, a meu ver, desvirtua a atividade jurisdicional ao passo que está amparado em critérios demasiadamente subjetivos que trazem como único resultado a insegurança jurídica. Esta última, por sua vez, resulta na diminuição do interesse de investir e de gerar empregos. Quem, em sã consciência, pensa hoje em mover seu capital especulativo - que rende juros confortavelmente em algum investimento - para o setor produtivo, para arriscar-se a ver, no eventual insucesso de seu empreendimento (sem ocorrência de fraude), algum juiz, sem o menor critério legal, desconsiderar a personalidade jurídica da empresa para atacar vorazmente o patrimônio pessoal dos sócios? É um assunto para se pensar melhor. O protecionismo hoje aplicado (sim, é aplicado às escâncaras), s.m.j., só resulta em mais desemprego."

Marco Aurélio Lima Cordeiro - 23/2/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram