terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Violência

de 4/3/2007 a 10/3/2007

"Minha sugestão contra a violência é o governo em parceria com a sociedade civil construir 'Templos de Meditação' onde os criminosos condenados ficariam em quartos individuais, com terraço para banhos de sol, com banheiro privativo, com pia, privada e chuveiro. Eles teriam 4 refeições diárias a base de verduras, frutas, saladas e fibras, ovos e peixes e carne uma vez por semana. Nesses flats não haveria, televisão, rádio, telefone, luz elétrica ficando o criminoso sem qualquer contato com o mundo exterior ou outro criminoso ou guarda, diretor etc. O criminoso ficaria com todo conforto, meditando sobre sua vida e seu crime, olhando apenas para dentro de si mesmo. Não seria torturado, violentado, judiado porque o criminoso não estaria pagando pelo seu crime, e sim apenas isolado, como uma cobra ou outros animais peçonhentos que colocam em risco a vida dos outros seres. Sua pena não seria aumentada e nem diminuída, quem fosse condenado a 30 anos ficaria meditando durante 30 anos. A prevenção seria uma Lei proibindo que filmes e programas da TV mostrassem cenas de violência, seriam proibidos também programas que colocassem as pessoas em situação constrangedora como o Pânico na TV, Luciana Gimenez, BBB da Globo. As drogas viciam ou anestesiam aos jovens, ficam proibidas as TVs de fazerem apologia às drogas exibindo programas que são umas drogas. Um grande abraço"

Maria Gilka Bastos da Cunha - 5/3/2007

"Diz uma leitora: 'Minha sugestão contra a violência é o governo em parceria com a sociedade civil construir 'Templos de Meditação'.' - Houve um livro (e um filme) chamado Laranja Mecânica que também trouxe uma sugestão interessante. O único problema é que depois que inventaram isso de 'dignidade humana' ficou meio difícil impor comportamentos cuja prática depende da livre aceitação das pessoas. Talvez tenhamos estado errados naquilo que se convencionou chamar 'evolução social' e que, vai ver, deveria chamar-se 'involução social'. Com a palavra os historiadores, sociólogos e antropólogos."

A. Cerviño - SP - 6/3/2007

"A resposta para a pergunta de A. Cerviño é: oração. Está comprovado cientificamente o poder da oração e da fé na cura de pacientes ou na sua melhora. Se as idéias humanas fracassam, a fé é o auxílio importante de que a prática penal brasileira carece em parte. Jamais se deve pensar que alguém não tem esperança, ainda que seja verdade. O pensamento sempre deve ser salvar a vida humana e ajudá-la, com todo o amor possível. Amor, palavra esquecida pelo Direito."

Fernando Henrique Rodrigues - 6/3/2007

"Não pode passar desapercebido. Priscila foi vítima de uma bala perdida e foi socorrida e carregada por policiais militares. Está noticiado que os médicos disseram o seguinte: que foi errada a forma como foi carregada, mas que isso não deverá ter contribuído para a paralisação (será?) e que não houve piora em razão do socorro. Ora, será que os policiais militares freqüentaram o tal curso (ou outro) de primeiros socorros exigido para que o motorista de automóvel renove sua autorização para dirigir? Será que esse 'cursinho' para motoristas orienta como agir nessas situações? De minha parte reitero o que venho dizendo: em caso de acidente, por amor a mim, não mexam em mim, exceto se for médico. Deixem que pessoas habilitadas o façam. Se quiser ajudar telefone para quem possa vir me socorrer: Resgate 193. Por não acreditar na eficácia desse curso de primeiros socorros tenho o direito de querer, e o exijo, que não me ajudem a piorar o estado em que me encontre, depois de um, sem dúvida infausto, acidente."

Pedro Luís de Campos Vergueiro - 7/3/2007

"Violência: Não consigo imaginar como um debate sobre o combate à violência não coloque em pauta o receptador e o falso testemunho. O receptador é o financiador do crime, na realidade, seu pai! E o falso testemunho é a principal causa da impunidade e do descrédito do Judiciário."

Luiz de Almeida - 9/3/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram