segunda-feira, 19 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Artigo - A confissão do Ministro da Justiça

de 11/3/2007 a 17/3/2007

"Gostaria de parabenizar o Exmo. Sr. Desembargador Francisco Cesar Pinheiro Rodrigues, pelo excelente artigo 'A confissão do Ministro da Justiça' (Migalhas 1.614 – 15/3/07 – "Confesso" – clique aqui). Neste artigo fascinante, o leitor encontra, ao mesmo tempo, uma confissão de um do Exmo. Ministro Thomaz Bastos, cujas qualidades são raras de se ver em uma pessoa que ocupa um cargo de extrema importância; além, é claro, de uma lição de cultura e cidadania. O Exmo. Desembargador Francisco César é um observador arguto da cultura humana e da personalidade de alguns dos principais personagens da história mundial. Parabéns e sucesso sempre."

Gustavo Silva – escritório Kubitschek & Silva Advogados Associados, Belo Horizonte - 16/3/2007

"Sr. Editor: Parece-me que o autor do elogio (Migalhas 1.614 – 15/3/07 – "Confesso", Francisco Cesar Pinheiro Rodrigues clique aqui) a sua Excelência o Ministro da Justiça, inebriado com os eflúvios de seu próprio texto, esqueceu-se de um fato histórico: O Ministério da Justiça foi o primeiro a ser criado no Brasil, logo após a Independência, tendo mantido sua precedência sobre os demais Ministérios até hoje. Neste caso o governo do Presidente Luiz Inácio não inovou, apenas manteve a tradição brasileira. Atenciosamente"

Ednardo Souza Melo - 16/3/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram