terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Ministério da Justiça

de 18/3/2007 a 24/3/2007

"Na despedida a realidade. Diante das crises existenciais e jurídicas, quer nos bastidores, quer na linha de frente sempre esteve o Dr. Thomaz Bastos (Migalhas 1.615 – 16/3/07 – "MJ"). Dizia-se que, embora Ministro de Estado, do Presidente Luiz Inácio era o seu advogado particular e, ao ensejo, também articulador-mor nas assepsias na sua imagem embaçada pelas sistêmicas crises sociais e políticas. Bastos diz que cansou. Ao que parece a causa veio de ser esclarecida pelo Presidente Luiz Inácio, dizendo que na iniciativa privada ele poderia ganhar 70 ou 80 mil reais, muito mais que os apenas 7 mil que ganhava pelo 'pepino' de ser o Ministro da Justiça. Bastos diz que cansou da vida de Ministro (ou será que cansou de ser advogado do Luiz Inácio?). Cansou, na verdade, de ser um herói (!?), um herói mal remunerado. Discurso do Presidente."

Pedro Luís de Campos Vergueiro - 19/3/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram