sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Violência

de 18/3/2007 a 24/3/2007

"Segunda chance – Interativo - EPTV (Rede Globo) 19/3. Qual a forma mais eficiente de ressocializar ex-presidiários? Propiciando capacitação profissional através a realização de cursos promovidos pelo Poder Público, direcionados às mais diversas vocações de cada egresso, se preciso for precedidos de testes vocacionais. É sabido que quem trabalha no que gosta, desempenha suas funções com esmero."

Armando Bergo Neto – advogado, OAB/SP 132.034 - 19/3/2007

"Caro Dr. Armando, não entendi. É para especializar a bandidagem? Tem vocação para furtar?Talvez o latrocínio se adapte melhor ao perfil do reeducando? Assistente de palco da sexóloga em happenings em cima de trio elétrico? Segurança em desfiles multicoloridos na av. Paulista? Escort de mal amadas ongueiras? Showman em exibições de tiro ao alvo em ruas de grande movimento? Barman preparando coquetéis de viagra e cocaína? House keepers especializados em cativeiros?"

Alexandre de Macedo Marques - 22/3/2007

"Prezado migalheiro Alexandre de Macedo Marques, Bom dia! Sinceramente pensei em não responder aos seus comentários. Muitas vezes o silêncio fala mais do que mil palavras. Mas já que você não entendeu, como afirmado em sua escrita, posso, gentilmente, explicar vez mais. Se você prestar atenção em minha singela mensagem, poderá verificar que respondi tão-somente a um questionamento interativo evocado, em 19/3, pela EPTV, emissora de Campinas afiliada à Rede Globo. A pergunta foi a seguinte: Qual a forma mais eficiente de ressocializar ex-presidiários?  Veja bem: ressocializar EX-PRESIDIÁRIOS. Como o nobre migalheiro deve saber, um condenado, após cumprir sua pena (no Brasil não há pena de morte ou prisão perpétua, devo lembrar-lhe), volta a conviver em sociedade; é sabido, outrossim, que se aos egressos não forem propiciadas condições de se readaptarem ao meio social, fatalmente voltarão a delinqüir, prejudicando outra vez a coletividade. Portanto, as proposições relatadas em tom faceto em sua democrática manifestação devem ser totalmente repelidas, na medida em que a questão é por demais séria, não se prestando a brincadeiras, sob quaisquer formas. Caro Alexandre, você dispõe de alguma sugestão séria e exeqüível para tentarmos, ao menos, reduzir a criminalidade, já que tal expectativa passa, obrigatoriamente, pela ressocialização de ex-presidiários? Você, pensando agora como um autêntico cidadão, poderá, certamente, nos proporcionar grandes idéias, haja vista seu acentuado dom de conjeturar. Diante disto espero que tenha entendido. Saudações,"

Armando Bergo Neto – advogado, OAB/SP 132.034 - 23/3/2007

"Prezado Alexandre de Macedo Marques, A crítica e o deboche da prevenção especial positiva é que daria forças à especialização intra muros da criminalidade. Portanto, a realidade e necessidade da Nação caminham em sentido oposto aos seus indignados e sarcásticos comentários. Sugestão ao colega: aprofundar-se em Luigi Ferrajoli e Alessandro Baratta. Um abraço."

Ivan Luís Marques da Silva - 23/3/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram