quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Henry Sobel

de 1/4/2007 a 7/4/2007

"Sobel, que triste se for procedente a notícia (Migalhas 1.625 – 30/3/07 – "Prisão nos EUA"). Mas não vai além disso. Furtar gravatas não compromete o tamanho da sua coragem. A mídia que é tão condescendente com 'autoridades' que cometem delitos de 'lesa pátria' não pensou duas vezes para dar a notícia."

Augusto Francisco Mota Ferraz de Arruda - 3/4/2007

"Caso Henry Sobel (Migalhas 1.625 – 30/3/07 – "Prisão nos EUA") - Vanitas vanitatum et omnia vanitas (vaidade de vaidades tudo é vaidade). E devo lembrar, sempre, que a vaidade é a bem-aventurança dos néscios, dos tolos, e semidoutos (Marquês de Maricá)."

Augusto Geraldo Teizen Júnior - 3/4/2007

"Não se trata de 'espetáculo barato' (Migalhas 1.625 – 30/3/07 – "Prisão nos EUA"). O que houve foi furto mesmo, o cometimento de um ilícito penal. Fosse um 'ladrão de galinha', estaria incomunicável, atrás das grades! 'Tadinho' do 'bichinho'. Sem dúvida de que, nas próximas eleições, será eleito senador DA República com milhões de votos!"

Maria Zildene de Souza Silva - 3/4/2007

"Prezado Editor, O fato do rabino Henry Isaac Sobel haver tido participação importante na defesa dos Direitos Humanos no período de Governo Militar não o credencia a descumprir o 7º Mandamento, herdado por seus ancestrais, através de Moisés. A posição social ocupada pelo rabino Sobel não lhe permite deslizes, uma vez que seus atos constituem exemplos para a Sociedade. Atenciosas saudações,"

Fernando A. Ramos Gonçalves - 3/4/2007

"A detenção do rabino Henry Sobel, nos Estados Unidos da América, sugere profunda meditação sobre as fraquezas humanas, bem definidas pelos truísmos de Hart, principalmente as que incidem sobre dignitários religiosos e políticos de todos os quadrantes (Migalhas 1.625 – 30/3/07 – "Prisão nos EUA"). Numerosos sacerdotes católicos têm sido acusados de pedofilia e outros delitos incompatíveis com seu apostolado; escândalos sucessivos pontuam os quadros políticos da China a vários países ocidentais; os noticiários policiais já não são privativos dos pobres, negros e prostitutas. Uma figura aparentemente inatacável, do alto de seus US$ 300 mil anuais, é pilhada com meia dúzia de gravatas tidas por furtadas, enquanto no Brasil se estuda maior rigor penal contra adolescentes a partir dos 16 anos, ao tempo em que 150 mil condenados subvivem no cativeiro de penitenciárias superlotadas e outros 500 mil se escondem por aí dos respectivos mandados de prisão expedidos pelas repartições da Justiça. Crimes hediondos são cometidos pelos fazedores de guerras ao redor do mudo, as doenças endêmicas e a fome escravizam multidões pelos cinco continentes, ao tempo em que talvez cinco por cento de privilegiados fazem Leis e as executam sem piedade e sem qualquer resultado prático em benefício das multidões de miseráveis, doentes mentais e maiorias esquecidas. A voz geral é que algo tem que ser feito. Resta saber quem o fará."

Antônio Carlos de Martins Mello - Fortaleza - 4/4/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram