Judiciário na Berlinda

5/3/2004
Yara Corrêa

"Seria o caso de receber com alegria a notícia de que (mesmo 2 anos atrasado), o Juizado Especial Federal foi implantado em MT (Migalhas 873 - 2/3/2004). Porém, uma notícia não tanto veiculada no Estado é a de que foi suspensa pelo Tribunal de Justiça a verba chamada PA (pedido de adiantamento) dos Juizados Especiais Cíveis, que é uma pequena verba para a aquisição de materiais, papel e até água e café, o que levou um nobre magistrado a ter o bom senso de implantar um sistema de contribuições, facultativas, mas que todos vem contribuindo,de um pequeno valor, para que não houvesse o colapso do sistema dos Juizados Especiais Cíveis, os quais deveriam ser gratuitos, mas no Estado de Mato Grosso, em algumas comarcas, se recolhe diligências (70% do valor da diligência cobrada na Justiça Comum) para que se realize a citação ou penhora nos Juizados. Em resumo meus caros, para vestir um Santo, tira-se a roupa do outro. Enquanto isso, a Justiça do Mato Grosso atinge um novo recorde: o das custas mais caras do País, após o aumento de mais de 25% ocorrido no começo do ano. Se ao menos o TJ prestasse contas do que a Funajuris arrecada e pagasse melhor os servidores..."

Envie sua Migalha