Cartórios

22/11/2007
Paulo Eduardo Penna Prado

"A matéria cartorária sempre traz alguma perplexidade no Brasil. O faminto erário nacional, sempre tão cioso por recursos, mostra-se totalmente abnegado em relação ao farto numerário que brota nas serventias privadas, a ponto de qualquer proposta cogitando que o Estado exerça diretamente tais atividades ser rapidamente refutada no Congresso. Por outro lado, propostas como as que objetivam efetivar na titularidade das serventias os tabeliães 'provisórios' que substituíram 'temporariamente' os titulares (parece que, na maioria das vezes, não há muito empenho na realização de concursos para o preenchimento das titularidades 'vagas') após da CRFB/1988 tramitam de vento em popa em nossas Casas Legislativas. Quem sabe o jornalista Cláudio Humberto não possa trazer algumas luzes a esta matéria sempre tão enigmática da nossa República (Migalhas 1.783 – 21/11/07 – "!!!!!!!!!!"). Enfim..."

Envie sua Migalha