sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Migalheiros

de 16/12/2007 a 22/12/2007

"Jejum e Jesus

Já vi frade sem tonsura

Monsenhor não coroado

Vi bandido ser soldado

Namorando um padre cura

Chupei mel de tanajura

Já vi freira dando a luz

Vi o diabo com uma cruz

Celebrando a desobriga

Panelada de lombriga

No meu prato eu mesmo pus

Se banhando uns anjos nus

Recitando a bíblia antiga

Mas ninguém nunca me diga

Ser jejum contra Jesus."

Ontõe Gago - Ipu/CE - 17/12/2007

"Novo Sábado de Aleluia

Por mim se vai para a cidade ardente,
Por mim se vai para a eterna dor,
Hoje chegou um grande amor da gente
Da dor do mundo um infernal fator.
Fé-lo a inferníssima entidade
A suma ignorância e o desamor
Antes nenhum tão mal foi inventado
Mas eis que veio este torturador!

Essas palavras, tom vermelho escuro,
Eu vi ornar de cima em baixo a porta.
E eu perguntei: - Seu Belzebu, é duro
Saber que alguém pra cá alguém transporta!
E ele a mim como quem me conforta:

- De Lampião escolhi apelidos
E a região donde brotou a Peste
Podes olhar, se melhor diabo existe!
Podes olhar que o melhor diabo é este!
O mundo enfim ficará menos triste
E os tais cristãos já nem tão perseguidos!

Os diabos bons não entoaram cantos
Cotovelando-se pelos quatro cantos.
Os diabos maus regendo grande farra
Mais afiando cada qual sua garra
Improvisaram um festival e tanto!
E repetiam: - Chegou nosso rei!
Aumenta muito em valor nossa grei
Que de sofrer ele fez muito santo!

Olhei pra cara e desmaiei de espanto,
E a voz felina de quem era eu sei...

16/12/2007, meu novo sábado de aleluia."

Ontõe Gago - Ipu/CE - 17/12/2007

"Ontõe, a bica do Ipu
pingando nessa cabeça

faz com que ela adoeça

pois estás mal pra xuxu

quem foi que viu anjo nu

recitando a Bíblia antiga ?

tu tás é querendo intriga

com o Livro que nos rege

se Jesus a nós protege

blasfemar é desacato

assim o Bispo do Crato

vai te declarar herege!"

Zé Preá - 17/12/2007

"Essa é pra quem gosta de recorrer às profundezas das recônditas reentrâncias daquilo que se chama ser humano pra obter certas explicações. É do jornalista Luiz Nassif:

Minha irmã quando se chega

À beira da minha cama

E me encontra adormecido

Me fita absorta e branda

Chora gotas de saudades

Minha presença reclama

Tece um lençol de carinho

Estica, alisa e espana

Do jeito que minha mãe

Aprendeu com minha nona

Mas de repente do tempo

Vem um rancor que emana

Qualquer caso incompreendido

Que a memória proclama

E ela explode no sonho

Como a fogueira que inflama

Me ataca com sua fúria

E me agride com gana

Me liquida impiedosa

Como quem pega e esgana

Me destrincha nervo a nervo

Como uma hárpia insana

Me devota ódio intenso

Não de inimigo, de mana

E ao me ver agonizante

Se vergasta, chora e clama

E vai buscar no passado

Lembrança que nos irmana

E tudo isso acontece

Com minha irmã que me ama."

Zé Preá - 18/12/2007

"Quando uma autoridade no assunto, da envergadura de um Xico Graziano afirma que: bandoleiros fortemente armados invadem fazendas, fazem reféns e expulsam moradores, saqueiam e depredam, roubam gado, tratores, arame de cerca. Especialmente a Liga dos Camponeses Pobres - LCP, que domina a região de Redenção/PA, e que é treinada por gente do Sendero Luminoso (grupo guerrilheiro de inspiração maoísta do Peru - organização que não brinca em serviço), tudo isso com o apoio de garimpeiros, madeireiros, prostitutas, fazendeiros, posseiros, e, sobretudo, com apoio do regime militar, é chegada a hora de pedir socorro ao Bope. Chama o Bope. O Bope resolve!"

Conrado de Paulo - 19/12/2007

"Ontem foi a Colação de Grau da 1ª turma de Direito do Centro Universitário Salesiano em SP, Turma Esther Bueno Soares, estou muito orgulhosa de fazer parte desta turma que batalhou muito, enfrentou vários obstáculos e sempre se dedicou muito para que ontem fosse realmente um dia de vitória. Quero dividir esta alegria com vocês do Migalhas. Abraços!"

Maria Aparecida Camelo - 19/12/2007

"Li que o Governador José Serra foi estrepitosamente vaiado ao entregar as espadas aos cadetes da Polícia Militar. Isto devido que em vez de acrescer aos salários as gratificações, ele não o faz, o que é comum, o mesmo ele faz na Educação e o seu sucessor o está imitando, o que já era prática do antecessor. Por quê ? Para infringir os termos constitucionais, haja vista que ele, assim o fazendo, não se obriga a pagar os aposentados, dos quais, parece, é inimigo figadal. Sem dúvida é um infrator e porque não se aplica nele o impeachment o que já deveriam ter aplicado no seu antecessor e no atual Prefeito, se eles agem contra a Constituição da República ? Sem dúvida, porque não agem da mesma forma com o Judiciário, a quem têm dado todas as regalias e benesses, que os contemplam com os precatórios, pois precatórios devem-se a sonegação de direitos. Deve beneficiá-los e eu gostaria de saber o quantum tem dado de aumentos ao Judiciário, não só ele, mas seu antecessor, Geraldo Alckmin ? Quem tem coragem de dizê-lo ? O pior é que encontram guarida também no Parlamento, tanto que pretendem jogar os precatórios ad aeternidatem; ou para as colendas gregas. O que eu não entendo é como podem ser eleitos, pois não acredito que professores, inativos aposentados, famílias dos policiais militares e outros servidores venham a votar neles, a não ser que não tenham vergonha na cara. Eu, pessoalmente, ingressei com ação popular, embora acredite que venha a ser inútil, pela demora, haja vista que o STF remeteu para 1ª Instância data venia para mim, incompreensivelmente, porque é um assunto constitucional, que está sendo violado, e a competência seria dele. Enfim!"

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 19/12/2007

"Eis a corajosa proposta do Dr. Fabio Konder Comparato abaixo, a fim de evitar que nem pensem em novas intentonas fascistas, o que fizeram na Argentina e no Chile e deveriam fazer aqui. Depois da manifestação contrária a que a família de Lamarca, fosse indenizada, não há dúvidas de que há remanescentes, no exército deles que, na pior das hipóteses, deveriam manter-se calados.

Comparato quer agentes pagando por crimes da ditadura militar

O presidente da Comissão Nacional de Defesa da República e da Democracia da Ordem dos Advogados do Brasil e renomado constitucionalista brasileiro, Fábio Konder Comparato, encaminhou hoje (17) ao Ministério Público Federal representação para que o Estado tome a iniciativa de abrir inquérito e propor ação penal contra os agentes ou funcionários públicos que foram responsáveis por danos ou pelo cometimento de crimes contra cidadãos durante o regime militar. A representação, embasada em artigos da Constituição que versam sobre a manutenção, validade e garantia dos direitos humanos, foi enviada à procuradora da República em São Paulo, Eugênia Fávero."

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 20/12/2007

"Leio no jornal A Folha:

Letícia Sabatella critica ação do governo na transposição do São Francisco

Leio também que o STF cassou a liminar que proibia a continuação da obra e parabenizo-o por isso, assim como reprovo a atuação da OAB a favor da paralisação. A final a OAB defende a advocacia ou se intromete em questão política ? Se intromete-se, deveria consultar os advogados, porque em meu nome ela não fala, faz abusivamente, o seu Presidente que deve falar em nome pessoal dele, não da OAB. Quanto à atriz Letícia, obviamente o jornal noticia, pelo que ela representa como artista, pessoalmente, porém eu gostaria de ouvir a opinião de colegas dela, mesmo porque essa intromissão em assuntos políticos faz-me lembrar outra artista da Globo, que falou do medo que lhe causava Lula, entretanto, o povo provou que não estava com medo, tanto que votou nele, logo não adiantou apregoar seu medo. Não sei por que esse privilégio propagandístico: por ser artista. São enfim pessoas (votantes) iguais as demais, e não merecem tanta publicidade a opinião deles, procurando induzir os leitores, obviamente incultos. Eu, pelo menos, repudio tais insinuações."

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 20/12/2007

"Avacalhar, segundo o Aurélio, vem de a + vaca + lhar e significa 'pôr em ridículo, desmoralizar'. Não sei o que a vaca tem a ver com isso, mas a verdade é que, depois da história do leite adulterado e das vacas do Renan, as fêmeas dos bois andam meio por baixo mesmo, um pouco avacalhadas. Talvez daí a palavra. Mas condecorar D. Marisa por 'relevantes serviços prestados', com a medalha do mérito Santos Dumont, pela FAB (clique aqui), isso dá outra dimensão à palavra 'avacalhação'. Depois dos ex-Anac recebendo medalhas pelo 'conjunto da obra' do caos aéreo no país, só faltava mesmo D. Marisa ser condecorada por 'serviços prestados' à Aeronáutica! E o pior é que esse pessoal nem fica vermelho."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 20/12/2007

"Como é mesmo aquela história das moscas ? Muda tudo, menos as moscas, coisa assim, não é mesmo ? Bem, já era assim há 140 anos, em Portugal, lá na terrinha, nas nossas origens, terra de Eça de Queiroz, de onde vieram nossos usos e costumes, principalmente nossos maus costumes, porque o que não presta a gente aprende e não se esquece:

'Ordinariamente todos os ministros são inteligentes, escrevem bem, discursam com cortesia e pura dicção, vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são nulos a resolver crises. Não têm a austeridade, nem a concepção, nem o instinto político, nem a experiência que faz o estadista. É assim que há muito tempo em Portugal são regidos os destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, política de expediente. País governado ao acaso, governado por vaidades e por interesses, por especulação e corrupção, por privilégio e influência de camarilha, será possível conservar a sua independência ?'

(Eça de Queiroz, 1867 in 'O distrito de Évora')"

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 20/12/2007

"Vivemos no século 21, época repleta de grandes transformações e de extraordinárias conquistas produzidas pelo homem ao longo de sua árdua jornada evolutiva. Gradativamente, através modificações sucessivas, de um processo lento e contínuo desenvolvidos inúmeros avanços em todos os setores, dentre os quais na medicina, na eletroeletrônica, nos meios de transporte etc., culminando com o espantoso adiantamento da informática que vem encurtando distâncias entre as pessoas, facilitando suas vidas cotidianamente, tornando-se uma ferramenta indispensável na atualidade. Uma pequena parte da população pode desfrutar de todo o conforto proporcionado em razão da evolução material da humanidade. Todavia e, infelizmente, a grande maioria dos indivíduos vive com menos de um dólar por dia, dado alarmante que, por si só, nos remete à dimensão da pobreza, da desigualdade sócio-econômica que grassa a humanidade. Estas duas facetas da realidade presente, somadas à falta de posturas ética e moral, à falta de maior denodo à espiritualidade têm causado um sem-número de mazelas sociais, às quais assistimos diariamente nos telejornais, impotentes, e a pior constatação: acomodados, muito embora não estejamos de acordo com este panorama. Vem-me, então, a pergunta que não quer calar: até quando a sociedade civil organizada quedará inerte ? Até que momento nossos representantes eleitos tratarão ainda de forma displicente, desleixada, questões tão relevantes como a educação, a saúde, a habitação, a segurança, fatores estes comezinhos a uma vida digna, ao desenvolvimento efetivo da essência do homem como um ser único, criado à imagem e semelhança de Deus ? Fica a indignação ante o atual quadro, deixando uma mensagem para meditarmos, refletirmos: Será que este 'mundo novo' será digno de permanecer na memória das novas gerações ?"

Armando Bergo Neto – advogado, OAB/SP 132.034 - 21/12/2007

"Sou corintiano, mas não posso concordar que uma empresa dedicada à saúde faça um contrato desses com um time de futebol. Isto deve justificar os 92% de aumento no meu plano, e de minha mulher, ambos idosos, que pretendo reverter na Justiça ? Antes disso, porém, o Governo deveria determinar que certas empresas fossem proibidas de jogar dinheiro no lixo, participar de propaganda, a não ser com dinheiro do bolso de seus sócios e diretores. Será que essa ajuda, ainda, não será para sonegar imposto de renda ? Eu já reclamei ao Estadão sobre o absurdo do aumento. Culpo também a diretoria da Afalesp (Associação dos Funcionários da Assembléia Legislativa de São Paulo) por permitirem não só o aumento, como mudança de plano, a nós que pagamos há mais de 30 anos aquela empresa, sem praticamente usá-la. Quando precisamos, vem esse rombo no nosso orçamento. E o que diz o Ministério Público ?"

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 21/12/2007

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram