domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Trânsito

de 6/1/2008 a 12/1/2008

"O Código de Trânsito Brasileiro está em vias de sofrer modificações, como noticiado em Migalhas (1.811 – 4/1/08 – "Migas – 2" – clique aqui), seria isso necessário? Evidente que não. Basta que raciocinemos a hipótese de cada ato reprovável de certo número de pessoas sem princípios, for falta de uma imposição legislativa, apenados estarão os educados que não dependem de coerção legal. No caso, aquele que provoca o acidente faz envolver pessoas que são disciplinadas em todos os atos da vida. A educação sim, essa é importante, não é a instrução escolar a que nos referimos, mas a princípios que cada qual deve receber em seu lar, em sua formação, sendo oportuno lembrarmos que Rui já o dissera: 'A pátria é a família amplificada', vejamos que é a família que precisa ser socorrida e, considerando isso, implica verificarmos os veículos de comunicação com suas novelas etc., assim como as normas de respeito que foram abandonadas pela sociedade atual, como fosse isso uma questão de modernidade, quando nos falta mesmo são normas de boas maneiras, de respeito ao próximo. Indaguemos, por conseguinte, onde estão situadas as matrizes das violações dos direitos e, as respostas serão na falta de educação. Obrigado,"

Edson Barbosa Nunes - 7/1/2008

"Quero aqui registrar meus parabéns à OAB e ao DENATRAN por se posicionarem contra o Projeto de Lei do governador do Rio, Sr. Sérgio Cabral, que quer proibir motoqueiros de dar carona para evitar assaltos. Obviamente, isto é mais um daqueles Projetos de Lei que vem à tona para dar uma resposta imediata à sociedade que cobra mais segurança pública (principalmente quando é anunciado nos jornais a morte ou algum assalto envolvendo pessoas ricas e/ou famosas), porém não é privando os pobres motoqueiros de levar alguém na garupa que solucionará o problema da falta de segurança do Rio. Isto é tampar o sol com a peneira. Uma medida mais eficaz seria proibir a circulação das pessoas nas ruas, é, assim não teria assaltos, nem mortes, não é Sr. Sergio Cabral? É vamos legislar, vamos criar Leis, proibindo a sociedade de sair de casa, não vai ter mais assaltos, todos viveriam em segurança trancados dentro de suas casas. Governador do Rio, faça-me o favor, de pensar antes de tentar criar Leis mortas."

Fabricio Gutemberg - bacharel em Direito - 10/1/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram