domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Migalheiros

de 13/1/2008 a 19/1/2008

"Um chasque da Lagoa dos Patos: Estou enviando um 'filminho' (clique aqui), que é o resultado de 'pesquisas' históricas sobre os Farrapos e sua epopéia, que vai dedicado especialmente ao Dr. Vicente - estudioso desses assuntos - e aos demais migalheiros em geral. E ao final, como uma espécie de provocação ao Mano Meira, que por certo trará acréscimos e correções ao famoso episódio. Cordiais saudações! De Princesa da Lagoa (Pelotas/RS)."

Cleanto Farina Weidlich - Carazinho/RS - 14/1/2008

"Lei do cão. Na vida, o que conta, não é o que você foi, mas sim o que você é e, principalmente: (1) quanto você pode pagar; ou, (2) quanto poder você exerce: ou, (3) quanta influência você pode ter. O mais é lero-lero. Conversa mole pra boi dormir. Seu talento, sem uma daquelas características, nada vale. Destarte, não espere reconhecimento e nem respeito dos outros. Seu trabalho, por melhor desempenhado que seja, não produzirá efeito e nem impacto compatíveis com a sua boa qualidade, se desacompanhado, repita-se, de uma daquelas características. Porém, o trabalho de terceiros, mesmo sem a boa qualidade do seu, mas, desde que acompanhado de uma daquelas características, será elogiado, divulgado e valorizado. Não insista. É a Lei do cão, onde prevalecem interesses ocultos. Esta situação se aplica a todas as áreas de atividades humanas."

Romeu A. L. Prisco - 14/1/2008

"Das leituras de domingo uma pérola recolhida numa matéria sobre a Mme. Simone de Beauvoir, a pitonisa do 'Segundo sexo', dona da douta opinião que 'não se nasce mulher': 'Ser feminista é apenas querer ser um homem como qualquer outro...'. Bah! Como diria o analista de Bagé, sem joelhaço por falta de alvo."

Alexandre de Macedo Marques - 14/1/2008

"O Tempo

Em um canto caído

O mundo a girar

A vida a passar

Encantos sofridos

Corpos envelhecidos

Suaves serenatas

Existência ingrata

Onde queres chegar?

Pisando a paisagem

Em uma passagem

Sempre a moldar

Com sua influência

Queima a paciência

Quem vai desvendar?

Um novo dia

O sol já raiou

O momento passou

Não vai mais voltar

Do silêncio ao ruído

Num canto perdido

Do universo a girar

Vai-se perguntando

Cantando ou chorando

Onde queres chegar?

Dor desmedida

Dúvida da vida

De o mar serenar

Ficou a história

Em nossa memória

Teima em passar."

Luiz Domingos de Luna - 14/1/2008

"Ao Amigo Cleanto: Amigo Cleanto. Segundo os historiadores e o próprio Giuseppe Garibaldi, em memórias escritas a seu pedido, pelo francês Alexandre Dumas, havia dois barcos, o Seival e o Farroupilha, e eles estavam impedidos de fazer-se ao mar pela Barra do Rio Grande, fortemente guarnecida pela Marinha Imperial. Para atingir e invadir Laguna em Santa Catarina, deveriam passar pela Barra do Rio Grande. Daí a idéia de colocarem os barcos em rodados e sair pelo campo afora. A epopéia foi realizada no extremo norte da Lagoa dos Patos, no local conhecido como Saco da Roça Velha, onde o Rio Capivari desemboca na Lagoa. Aí é que foram colocadas as embarcações sobre rodas no estilo de dois carretões, feitas sem uso de pregos tudo encaixado no próprio madeirame. Conforme relatos históricos, o inusitado e estranho cortejo partiu por terra no dia 5 de julho de 1839 e seguiu em direção nordeste por cerca de oitenta quilômetros. Abrindo picadas na mata, cruzando campos, baixios alagadiços, pântanos e regiões de areia mole. Chegaram na Lagoa de Tramandai em 11 de julho, em cujas águas lançaram o palhabote Seival e a escuna Rio Pardo. Esse nome, Rio Pardo, foi por Giuseppe mudado para Farroupilha em honra aos farrapos, segundo suas memórias escritas por seu contemporâneo e amigo Alexandre Dumas. Assim, Cleanto, você pode ter filmado aí no local onde o Giuseppe Garibaldi embarcou no Farroupilha, pois o Seival, nessa partida, ficou sob o comando do navegador americano John Grigs, que lutou ao lado dos republicanos contra o império do Brasil. Após o naufrágio do Farropilha, próximo a foz do rio Mampituba, é que o Garibaldi passou a comandar o ataque a Laguna no barco Seival. Talvez se você campeasse por aí pela galharia dessa figueira tão castigada pelo vento, tivesse a sorte de encontrar ainda enrodilhado pelo minuano, algum fio da barba do Garibaldi, ou, quem sabe, uns fiapos das franjas do pala do nosso herói. Um até breve do"

Mano Meira - 14/1/2008

"Por favor, gostaria de ter acesso a notícias sobre meu tio-avô, Des. Sebastião Nogueira de Lima. Se vocês puderem me ajudar, agradeço. Um abraço"

Odilon Nogueira de Lima Filho - 15/1/2008

"Logo após a vergonhosa eliminação da Seleção Brasileira de Futebol da Copa da Alemanha pela França (de quem se tornou freguês), um desses sábios jornalistas de mesa redonda sobre o esporte disse o seguinte sobre o time de Marta & Cia: 'A seleção brasileira de futebol das mulheres do sexo feminino...'. Confesso que não entendi se ele estava insinuando que as jogadoras mulheres são homens ou se os jogadores homens são mulheres. Pelo que jogaram contra a França acredito na segunda hipótese. Se é assim a Mme. Simone está com a razão."

Abílio Neto - 15/1/2008

"Curiosidade? Recebi nessa manhã a ilustre e benfazeja visita do Dr. Vicente, que me falou de uma tal de 'Trem Velho', de autoria do 'maior poeta do mundo', mais conhecido por essas paragens como Mano Meira. Esse 'Trem Velho', me fez viajar no tempo e lembrar de um certo 'Trem de Não-Me-Toque', cuja progressista cidade, jamais ouviu o seu apito, ... mas isso é outra história. Então, meu querido amigo Mano Meira, vê se acende as fornalhas da caldeira, desse teu 'Trem Velho', e faz ele apitar em Migalhas. Cordiais saudações!"

Cleanto Farina Weidlich - Carazinho/RS - 18/1/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram