terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Férias forenses

de 20/1/2008 a 26/1/2008

"Fui aluno do Prof. Ruy Coppola em 2004, e posso afirmar que, a exemplo de muitos outros profissionais, o Des. Ruy trabalha muito (Migalhas dos leitores – "Férias forenses" – clique aqui). Enquanto estudante e estagiário fui tirar uma dúvida com o Prof. Ruy no TJ. Vi com meus próprios olhos a rotina desse Magistrado. É claro que há juízes que trabalham vagarosamente, mas isso existe em qualquer profissão, infelizmente. De qualquer forma, não acredito que isso seja a prioridade do Estado (as férias dos juízes). Pensar em controlar os gastos públicos (com os cargos de confiança v.g.) para abrir mais vagas para Magistrados (pois o número de Magistrados no Brasil é uma piada - e de mal gosto); pensar em fiscalizar a abertura semanal de horríveis cursos jurídicos; pensar em desafogar o Judiciário (já que a Fazenda é a maior litigante - recorre de cada coisa!); pensar em economizar com mensalão e mensalinho; pensar em agir e não somente ficar pensando - isso tudo que é realmente importante, o Sen. Suplicy e seus parceiros do Legislativo não pensam. É claro; falar das férias dos juízes dá mais Ibope, porque sempre vai ter um para falar de, entre aspas, privilégios. Privilégio, para mim, são as férias dos senhores políticos, bem maiores que 60 dias; privilégio são as verbas de gabinete, o vale gás, vale amante, vale apartamento de luxo, vale avião, vale muitos reais de conta de telefone... disso, o Senador Supla não 'pensa' em legislar... Como diria Ruy Coppola: 'Jesus, Genésio'."

Thiago Pellegrini Valverde - 22/1/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram