sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

EUA

de 27/1/2008 a 2/2/2008

"Prezados, Apenas um breve comentário sobre as palavras do Sr. Bush (Migalhas 1.828 – 29/1/08 – "EUA"). Desculpem-me a sinceridade, mas não acredito que temos que dar o braço a torcer, afinal, as críticas feitas aos americanos nunca foram em decorrência de sua 'desorganização', mas, sim, pela sua política de guerra exterior. Leia-se guerra militar e guerra comercial, haja vista as inúmeras batalhas do Brasil e países emergentes travadas com os ianques na OMC. Será que mereceu aplausos quando Bush disse que está defendendo a liberdade no Afeganistão, no Iraque e na Palestina? Cara de pau não tem limite mesmo. Os dois países citados foram Destruídos sem que Bin Laden fosse capturado (motivo da 1ª invasão), e sem localização de armas químicas (motivo oficial da segunda invasão). E a Palestina? Invadida sem escrúpulos por Israel, filial americana no Oriente, desde o fim da Segunda Grande Guerra. E as invasões continuam. No ano de 2007, Israel ocupou Cisjordânia, Jerusalém Oriental, Faixa de Gaza e outros territórios árabes vizinhos na Síria, Jordânia e Egito. Ocupou, neste caso, significa invadiu. Criaram Israel no território do povo Palestino, mas negam aos palestinos o direito de ser um Estado... Se os políticos americanos ofertam aplausos à inversão dos fatos, às mentiras oficiais e ao assassínio de toda uma Cultura Milenar, nada podemos fazer. Mas 'dar o braço a torcer' para Hipócritas Corruptos é demais, prezado migalheiro. Aconselho uma leitura sobre história mundial. Mas, se quiser entender alguma coisa, tem que ir além dos que dizem os nossos livros de história e o Jornal Nacional!"

Ricardo Kalil Lage - escritório Pires Advogados & Consultores - 30/1/2008

"Norte-americano: um povo extremamente manipulado. Qual a perspectiva de seus trabalhadores, que vivem de salário- baixo ou alto- frente a uma eleição patrocinada por bilionários? Nenhuma. São dois partidos que representam os mesmos interesses. A crise, quando resolvida, será por acordos das corporações econômicas e seus dois partidos, na presidência ou não. É triste ver o desespero chegando à porta dos lares da maior potência econômica. Mas a manipulação continua."

Antonio Negrão de Sá - 31/1/2008

"Sobre o comentário do migalheiro Ricardo Kalil Lage, desejo acrescentar a informação, publicada pelo Centro para a Integridade Pública (Center for Public Integrity), recentemente publicado, que relaciona as mentiras, descaradas, 935 ao todo, que em um período de dois anos o presidente Bush e sete altos funcionários de seu governo lançaram para justificar a invasão do Iraque. Charles Lewis (fundador do Centro) e outros investigadores identificaram 935 declarações falsas sobre a posse, por parte do Iraque, de armas de destruição em massa ou vínculos com a Al-Qaeda, em pelo menos 532 ocasiões antes da invasão do Iraque, em março de 2003. Os mentirosos citados no estudo são: Bush, o vice-presidente Dick Cheney, o secretário de Estado Colin Powell, a conselheira de Segurança Nacional Condoleezza Rice, o secretário de Defesa Donald Rumsfeld, o subsecretário de Defesa Paul Wolfowitz, e os porta-vozes da Casa Branca, Ari Fleisher e Scott McClellan. As falsas declarações aumentaram dramaticamente em agosto de 2002, antes do Gongresso aprovar a invasão do Iraque e durante as semanas do início de 2003, quando Bush entregou sua mensagem sobre o Estado da União e Powell fez sua teatral apresentação no Conselho de Segurança da ONU, ocasião em que mostrou imagens de laboratórios onde se fabricavam as armas de destruição em massa que nunca existiram."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 1/2/2008

"Cadê os palpiteiros de economia nessa crise dos EUA? Cadê seus meios de comunicação e suas certezas absolutas? Cadê os especialistas de ONGs, Conselhos, FGV, universidades etc? Cadê as regras neoliberais de mercado, que ditaram nesses últimos anos para o governo Lula e outros governantes sul-americanos, achincalhados de 'populistas', 'assistencialistas' etc? Todos quietinhos. Como explicar, agora, que o país modelo do capitalismo deles está indo à bancarrota?"

Antonio Negrão de Sá - 1/2/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram