terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Carnaval

de 3/2/2008 a 9/2/2008

"Lindo esse frevo, amigo Abílio (Migalhas dos leitores - "Carnaval" - clique aqui). Dá para sentir o requebro das morenas ao tranco da orquestra com o sopro do fole da sanfona do grande e imortal Sivuca. Obrigado, e um bom carnaval, desejo que estendo à diretoria e a todos os migalheiros."

Eldo Dias de Meira - Carazinho/RS - 6/2/2008

"Pode ser saudosismo, mas acredito que os jovens de hoje não aproveitam o carnaval como no passado. Antigamente a Festa de Momo tinha uma magia que se perdeu no tempo. As pessoas investiam em fantasias e formavam blocos para pularem o carnaval com amigos e parentes. As marchinhas de carnaval imprimiam o ritmo dos bailes de salão, e todos sabiam cantá-las. Era uma folia saudável."

Armando Bergo Neto Advogado - OAB/SP 132.034 - 6/2/2008

"Migalheiros, Envio meus parabéns ao colega Abílio Neto (Migalhas 1.831 – 1/02/08 - "Migalhas dos leitores – Carnaval"). A autêntica música brasileira (principalmente as regionais) está definhando, definhando... Abraços."

Agenor Garbuglio - escritório Agenor Garbuglio Advogados Associados - 7/2/2008

"Passado o carnaval, com as enchentes de sempre, os congestionamentos, as escolas de samba e os mesmos eventos já manjadíssimos, aqueles samba-enredos altamente educacionais, é hora de descanso e meditação. Realmente, difícil de entender quem estabelece as regras dos samba-enredos, que obrigam as escolas a cometerem atrocidades como uma viagem pelos sentidos – as delícias do sorvete, com um verso que diz 'o ano inteiro apreciar um bom sorvete e se lambuzar'. Ou outra escola, também sobre o sorvete, que ensina sobre a origem da 'delícia chinesa, do oriente essa iguaria se espalhou entre povos e culturas...' Até chegar a ode à ecologia, que fala da 'origem do petróleo e do gás, surgiu na Pérsia, bem usado no Japão, fogo eterno adoração, desprezado na Europa, Nova York iluminou...' 'Então, vamos cuidar, para não se acabar'. Passando pelo equinócio solar:

'Os Cunanis, Aristés, Maracás.
Foram dez, foram mais, pelo Amapá.
Um dia, navegando em rios de Tupã,
à viagem da fantasia, dos filhos de Canaã,
à mágica da terra, a cobiça atraiu.
Ibéria se enleva no Brasil
A mão de Ianejar...'

E a música? A música de maior sucesso no carnaval de 2008? Alguém sabe? Foi a Piriquita do Super Pop, da banda Katrina, que começa assim:

‘quem vai querer a minha piriquita?
Uma águia passou pelo meu quintal
Um grito muito forte, querendo namorar
Acho que tá querendo a minha piriquita
que há muito tempo eu tô doida pra dar...'

Como dizia, passado o carnaval, e já livres do besteirol que assola o país ultimamente, só para que fique claro para os mais moços que carnaval não foi sempre esse bestialógico musical que se ouve hoje em dia, convido os migalheiros, os que gostam e os que não gostam de carnaval, para ouvir e relembrar alguns sucessos do passado:

Aurora - Joel e Gaúcho - 1941

Chiquita Bacana - Emilinha Borba - 1949

Lero-lero - Orlando Silva e Dalva de Oliveira - 1942

Nós os carecas - Anjos do Inferno - 1942

O teu cabelo não nega - Castro Barbosa - 1932

Pirata da perna de pau - Nuno Roland - 1947

Taí - Carmen Miranda - 1930

Tem gato na tuba - Nuno Roland - 1948

Tomara que chova - Emilinha Borba - 1951

Touradas em madrid - Carmen Miranda - 1938

Vai ver que é - Joel de Almeida - 1959

Zé Pereira - Orquestra Tabajara - 1870

A dança do funiculi - Francisco Alves - 194l

A jardineira - Orlando Silva - 1939

A mulher do leiteiro - Aracy de Almeida - 1942

Ali baba - Odete Amaral - 1938

Andorinha - Dalva de Oliveira - 1941

Balancê - Carmen Miranda - 1937

Balzaquiana - Jorge Goulart - 1950

Barril de Chope - Altammiro Carrilho e Bandinha - 1937

Cadê Zazá - Carlos Galhardo - 1948

Catarina - Carlos Galhardo - 1940

Chica Chica boa - Orlando Silva - 1942

Cidade Brinquedo - Orlando Silva - 1939

Clube dos Barrigudos - Linda Batista - 1944

Confete - Francisco Alves - 1952

Cordão dos puxa-sacos - Anjos do Inferno - 1946

Daqui nao saio - Vocalistas Tropicais - 1950

Espanhola - Nelson Goncalves - 1946

Florisbela - Silvio Caldas - 1939

Linda morena - Lamartine Babo e Mário Reis - 1933

Mamãe eu quero - Jararaca - 1937

Balzaquiana - Jorge Goulart - 1950

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 7/2/2008

"O eloqüente leitor Wilson Silveira elaborou lista do que há de melhor da música brasileira, cuja identidade tem sido degradada por diversos figurões que foram buscar no estrangeiro um sentimento que não é nosso, como não é nossa sua índole. Por isso mesmo, salvei seu repertório, para relembrar dias passados, de que tenho saudades. A música, como aprendi ao ser musicalizado, é a arte que inspira e desperta sentimentos nobres por meio do som; a música se compõe de melodia, harmonia e ritmo. Se assim é, será música ou pancadaria o acervo de ruídos tresloucados que balança um povão desorientado, cuja elite ela mesma não tem identidade, porque só cultua coisas de fora de nosso caráter nacional, submetendo-se a, com isso, impor cotismos nas universidades e repressão ao racismo arraigado nos preconceitos mais torpes. O jeito é mesmo ser antiquado, a fim de continuar brasileiro. Até que recuperemos nossa identidade herdada das três raças admiráveis que enfeitam nossa brasilidade."

Antônio Carlos de Martins Mello – Fortaleza/CE - 7/2/2008

"Carnaval

Tirei a máscara

Linda Colombina

Em pleno Carnaval

Para que pudesses ter

Um Pierrot original."

Romeu A. L. Prisco - 8/2/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram