terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

9 de Julho

de 11/7/2004 a 17/7/2004

"O Migalhas tem se superado a cada nova edição. Além de importantes informações jurídicas e políticas há, também, a transmissão de fatos e dados históricos como os da edição comemorativa ao 9 de Julho (Migalhas 961). Parabéns pelo que já são e pelo continuo processo de aprimoramento."

Edgard Silveira Bueno Filho - escritório Lima Gonçalves, Jambor, Rotenberg & Silveira Bueno - Advogados - 12/7/2004

"Saúdo mais uma vez a equipe de Migalhas pela Comemoração do 9 de julho, luz da Pátria. Espero que nós paulistas tenhamos sempre viva lembrança do que as batalhas do civismo já custaram o nosso sangue"

Prof. Sergio Matheus garcez - 13/7/2004

"Alexandre Thioller: Mais dolorido para os descendentes dos soldados constitucionalistas como nós é ver e ouvir o jornalista e professor de "história", Heródoto Barbeiro omitir das novas gerações que Getulio Vargas foi protagonista da maior ditadura que o Brasil sofreu. No ano passado, ele disse que o povo paulista se levantou contra o poder da época, ignorando o tipo de poder e este ano fez um alerta que o governo do caudilho gaucho era provisório. Ora em 1930, o primeiro decreto do governo por ele usurpado dizia: "Este governo é autoritário e de prazo indeterminado." Será que tenhamos ainda que ensinar á esta personalidade o significado das palavras "autoritário e indeterminado?" As homenagens são ínfimas e tendem a diminuir e até desaparecer pois a quantidade de habitantes paulistas ou descendentes de paulistas decresce em relação aos imigrantes e seus descendentes, mas não somos nós que temos que lembrar de 32 e sim aqueles que posteriormente foram derrotados em seus intentos em decorrência da coragem dos paulistas. Caro Heródoto, aprendi a condenar os erros e jamais os homens. Tenho por você enorme admiração mas por favor, relate a história e não a sua história."

Arthur Vieira de Moraes Neto, filho de Arthur Vieira de Moraes, integrante do glorioso batalhão Marcilio Dias, enterrado em Pirassununga sob a magnifica bandeira do MMDC - 13/7/2004

"Arthur Vieira de Moraes Neto: já se disse, e com razão, que "não há interpretação histórica inocente". Se o Prof. Heródoto Barbeiro quer ler a história dessa maneira, é porque tem, com certeza, interesse de que seja relida dessa forma. Getúlio Vargas foi um canalha de um ditadorzinho barato, bem típico das republiquetas de banana latino-americanas de então. Seria o mesmo que eu dizer, ao meu futuro neto, que a ditadura militar de 64 era provisória. Tudo na vida é provisório, até mesmo as interpretações históricas como esta do aludido professor. No fundo, bem no fundo, somente os paulistas (falo dos paulistas!) é que compreenderão o desabafo do amigo Arthur. De outro lado, aqueles que para cá vieram, com intuitos pessoais, e só os pessoais, deveriam ao menos respeitar a nossa história."

Alexandre Thiollier - escritório Thiollier Advogados - 14/7/2004

"Caros, de novo São Paulo vai declarar guerra aos demais estados? Vamos para a separação total? Francamente! Precisamos é de um "14 de julho"."

Armando R. Silva do Prado - 16/7/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram