quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Denúncia e difamação

de 11/7/2004 a 17/7/2004

"Em solenidade de posse do novo Diretor-Geral da ABIN, 13/7/2004, o Excelentíssimo Senhor Presidente da República declarou que no Brasil, muitas vezes, pessoas públicas e comuns são difamadas por informações divulgadas de forma precipitada. “Depois não se prova nada e ninguém pede desculpa pelo estrago que foi feito à imagem da pessoa, à imagem da família e à imagem do Estado brasileiro. Muitas vezes o denuncismo não contribui para a democracia, como alguns pensam. Uma denúncia só pode se tornar pública quando estiver embasada em fatos verdadeiros e totalmente comprovados, senão isso passa a ser difamação”. Que estranho!!! Parece até que Sua Excelência acredita em histórias da carochinha, membros globais do Ministério Público ou coisas do gênero. (Plim-Plim)."

Eurípedes Aureliano Júnior - Aureliano Jr. Advocacia e Consultoria Jurídica. Brasília/DF - 14/7/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram