quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Professor Laércio Antonio França

de 11/7/2004 a 17/7/2004

"É com enorme tristeza que recebi hoje (10/7) a notícia do falecimento do ilustre Professor Laércio Antonio França. Tive o privilégio de ser seu aluno no 3° e também agora no 5° ano da Universidade São Judas Tadeu. Gostaria de homenageá-lo com um texto que durante muito tempo ensaiei para entregá-lo, que exalta talvez a sua maior paixão, que era lecionar.

“Se há uma criatura que tenha necessidade de formar e manter constantemente firme uma personalidade segura e complexa, essa é o professor. Destinado a pôr-se em contato com a infância e a adolescência, nas suas mais várias e incoerentes modalidades, tendo de compreender as inquietações da criança e do jovem, para bem os orientar e satisfazer sua vida, deve ser também um contínuo aperfeiçoamento, uma concentração permanente de energias que sirvam de base e assegurem a sua possibilidade, variando sobre si mesmo, chegar a apreender cada fenômeno circunstante, conciliando todos os desacordos aparentes, todas as variações humanas nessa visão total indispensável aos educadores. É, certamente, uma grande obra chegar a consolidar-se numa personalidade assim. Ser ao mesmo tempo um resultado — como todos somos — da época, do meio, da família, com características próprias, enérgicas, pessoais, e poder ser o que é cada aluno, descer à sua alma, feita de mil complexidades, também, para se poder pôr em contato com ela, e estimular-lhe o poder vital e a capacidade de evolução. E ter o coração para se emocionar diante de cada temperamento. E ter imaginação para sugerir. E ter conhecimentos para enriquecer os caminhos transitados. E saber ir e vir em redor desse mistério que existe em cada criatura, fornecendo-lhe cores luminosas para se definir, vibratilidades ardentes para se manifestar, força profunda para se erguer até o máximo, sem vacilações nem perigos. Saber ser poeta para inspirar. Quando a mocidade procura um rumo para a sua vida, leva consigo, no mais íntimo do peito, um exemplo guardado, que lhe serve de ideal. Quantas vezes, entre esse ideal e o professor, se abrem enormes precipícios, de onde se originam os mais tristes desenganos e as dúvidas mais dolorosas! Como seria admirável se o professor pudesse ser tão perfeito que constituísse, ele mesmo, o exemplo amado de seus alunos! E, depois de ter vivido diante dos seus olhos, dirigindo uma classe, pudesse morar para sempre na sua vida, orientando-a e fortalecendo-a com a inesgotável fecundidade da sua recordação.”

Texto de Cecília Meireles, extraído do livro Crônicas de Educação 3. Ele sempre vai morar no meu pensamento e norteará sempre a minha futura profissão de advogado e professor. Meus sentimentos aos familiares. Adeus, Mestre!"

Laerte Gaia - AES Eletropaulo - 12/7/2004

"Prezados Srs., solicito que este prestigioso informativo colabore na divulgação à comunidade jurídica do triste falecimento do advogado e professor Laércio Antonio França (São Judas; São Bernardo, ex-Mackenzie; e exFMU), ocorrido em São Paulo, no dia 10 de julho de 2004."

Pedro Marini Neto - 12/7/2004

"Gostaria de deixar aqui registrado a minha mensagem de despedida ao grande professor de processo civil, Laércio Antônio França, que veio ao mundo como um presente de Deus e com sua genialidade encantou alunos por onde lecionou, muitos deles como eu tiveram que "ralar" de estudar para conseguir uma boa nota, mas que no final das contas obtiveram conhecimento sem igual, pois o Profº Laércio era uma pessoa criteriosa e que amava ensinar os caminhos do Direito. Eu diria que como uma estrela cadente ele brilhou e deixou em nossas mentes uma marca que nunca esqueceremos, no entanto Deus o chamou para a eternidade e em nossos corações ficou apenas a saudade."

Bruno Luis de Castro - Acadêmico de Direito da Universidade São Judas Tadeu - 12/7/2004

"Só quem fez da lide forense o seu dia a dia sabe a falta que um mestre e professor do quilate de Laércio Antonio França faz ao direito. Esgrimista forense, homem do foro, ensinava realisticamente a arte de advogar. Do velho aluno mackenzista, Fábio Serrão, a homenagem sincera e merecida."

Fábio Serrão - escritório Flesch e Serrão Advocacia S/C - 15/7/2004

"Em Migalhas de hoje (966), verifiquei informação ref. missa de 7º dia do Prof. Laercio Antonio França. Fiquei triste. Apenas quero registrar a competência didática com que o saudoso professor ministrava as suas aulas. Fui seu aluno, na honrosa Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo/SP, na cadeira de prática processual civil/estágio. Que Deus tenha em bom consolo o saudoso Professor."

Antonio Jadel de Brito Mendes - advogado e administrador de empresas - 16/7/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram