segunda-feira, 19 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

de 1/8/2004 a 7/8/2004

"Olá migalheiros. Parabéns pelo informativo. Cada vez mais indispensável. Gostaria que o Professor Dr. José Maria da Costa, redator da excelente Gramatigalhas, explicasse acerca do uso da seguinte expressão: "- no que tange ao presente caso;" "- no que tange o presente caso;" "- ao que tange o/ao presente caso;" Ou, claro, se nenhuma das anteriores. Abraços."

Tiago Zapater - escritório Azevedo Sette Advogados - 2/8/2004

"Vou relembrar de um antigo professor cuiabano, Cesário Neto e suas famosas "Frases de Exemplo" sobre a regência do verbo assistir: No sentido de VER: Assisti ao filme; de ACUDIR/DAR ASSITÊNCIA: Assistir os necessitados; de HOSPEDAR: Quando for a São Paulo assistirei na casa do Adauto."

Antonio Carlos de Abreu - 2/8/2004

"Prezado Professor José Maria da Costa, acompanho assiduamente as Migalhas Gramaticais, as quais invariavelmente pautam diversos salutares debates no escritório em que advogo. Ocorreu-me a seguinte dúvida, cuja solução clama por sua pena infalível: quando devemos usar as expressões "há muito" e "de há muito"? Há a diferença semântica entre ambas?"

Mário Sampaio - Pellon & Associados Advocacia Empresarial - 6/8/2004

"Gostaria de saber a opinião do Doutor José Maria sobre a regência dos verbos estabelecer, morar, residir à Rua (ou na Rua Tal). Acredito que ambas as formas estejam corretas, depende do que se quer dizer. Posso dizer que sou residente à Rua Tal (minha casa fica à margem da Rua Tal) ou residente na Rua Tal (ou seja, eu sou um mendigo e moro na rua). Da mesma forma que "bater à porta" e "bater na porta" (espancar a porta); "sentar-se ao piano" (para tocá-lo) ou "sentar-se no piano" (em cima dele)."

Nelson Palaia Ribeiro de Campos - escritório Nelson Palaia Advogados - 6/8/2004

"São freqüentes no seio da comunidade forense as expressões solidariedade e subsidiariedade. Acontece que com raras exceções tem-se pronunciado subsidiariamente como o "s" com som de "z", como se fosse "subzidiariamente". A pronuncia correta é como a acima ou como a que se faz em substantivo, substrair, etc? Abraço"

Alexandre Sturion de Paula - 6/8/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram