quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Prezado BNDES

de 8/6/2008 a 14/6/2008

"Somos a Ong 'Célula Mater', recém inaugurada pela nossa família, inteiramente dedicada a resgatar os valores familiares e a importância da educação dos filhos como célula básica da criação da sociedade do futuro. Estamos, há tempo, procurando expandir nossas atividades, o que tem sido sobremaneira dificultado pela falta de uma sede, na qual possamos, pais e mães de uma mesma família, praticar, de fato, os ensinamentos a que nos propomos, com os menores a nosso cargo, que são os nossos filhos. Foi quando tomamos conhecimento, da leitura dos jornais, desse desagradável caso da Operação Santa Tereza, que envolveu uma outra Ong, nossa co-irmã, a Meu Guri, para qual uma nova modalidade de financiamento desse estimado banco foi fornecido: a do depósito a fundo perdido. Analisamos essa modalidade em nossa última reunião familiar – perdão – social, e concluímos que é a que mais se adapta aos nossos interesses e à consecução de nossos objetivos, principalmente pelo fato de não ter que pagar, já que o Banco considera, de cara, ter perdido o dinheiro e não pretender receber nada. Na reunião mencionada, houve um voto divergente, de nosso diretor-financeiro, meu cunhado Jair, que chamou a atenção exatamente para a encrenca que está dando para cima da Ong Meu Guri, mas foi voto vencido, pois a maioria concluiu que o problema não é exatamente com a Ong, mas com aquela história do dinheiro para as prefeituras, coisa muito maior. O que pretendemos é mixaria – perdão – algo de menor porte, para ser mais exato, R$ 2.328.776,20 (Dois milhões, trezentos e vinte e oito mil, setecentos e setenta e seis reais e vinte centavos) para a primeira etapa, a da compra do terreno e início das fundações. O terreno, como conta do projeto anexo, fica em São Paulo, nos Jardins, em local privilegiado e bastante valorizado, e a sede terá 10 andares, com um apartamento por andar, cada um com 4 dormitórios sendo 3 suítes, com 370m2 privativos, com arquitetura marcante, um empreendimento planejado em função de cada detalhe, com fitness, piscina com borda infinita, prainha, sauna com sala de descanso, lounge para festas, espaço gourmet, quadras poliesportivas, quadras de tênis, salas de jogos e muito mais, como mostram as plantas anexadas ao projeto. Os apartamentos contam com isolamento acústico, aspiração central e sistema biométrico de segurança em todos os andares, mais depósito no subsolo. Todos têm varanda com churrasqueira e já serão entregues com TV de plasma de 60’ na sala e de 42’ em todos os quartos. Neles, nossos diretores-instrutores, cuidadosamente escolhidos entre todos os membros de nossa família, poderão transmitir aos nossos guris, os ensinamentos práticos e orientações gerais acerca da importância da família como célula mater da sociedade, criando jovens sadios para serem os brasileiros de amanhã, nossos políticos do futuro. A continuação do projeto, ou seja, erguer as lajes, terminar o edifício e os acabamentos, até o 'habite-se', necessitará uma outra entrada de capital. Mas, como estará distante da primeira, ninguém vai desconfiar. Chamamos a atenção para um detalhe do projeto da sede: é que entre cada andar há a possibilidade de erguer mais uns metros de construção, de modo a resultar, no final, em mais dois andares, não previsto no projeto aprovado pela prefeitura. Depois de construído pode dar algum problema, mas o vereador G. J. B. T. A. M. (favor utilizar somente as iniciais para que ele não seja reconhecido), disse que tudo bem, que ele dá um jeito na hora, e isso vai valorizar mais ainda a sede. Afinal, estamos tratando com dinheiro público, e não se pode desperdiçar. Esses dois andares, como combinado, são para o pessoal daí, o M. T. B. O e G. H. B. T. A., mas não as coberturas, já destinadas para a nossa Diretoria. Por falar em desperdiçar, para a outra Ong, a nossa co-irmã, a 'Meu Guri', foi dado, a fundo perdido, R$ 1.328.000,00 e era só um guri. Seria mais conveniente – é só uma pergunta – alterar nossa razão social para 'Meus Guris', ou 'Nossos Guris' para, então, pedir a esse estimado banco, R$ 1.328.000,00 por guri? Se isso facilitar as coisas estamos à disposição. Como nossos guris – desculpem – nossos alunos estão em fase de crescimento, e necessitamos, urgentemente, de uma sede condigna, esperamos seja nosso pleito atendido.

P/ ONG Célula Mater

José da Silva

Maria da Silva

Pedro da Silva

Joana da Silva

João da Silva

Helena da Silva

Reginaldo da Silva (advogado)

Representando os demais integrantes da família Silva

P.S. 1 Para qualquer contato a partir desse momento, indicamos nosso amigo e colaborador José Palacios y Gimenez, telefone ...................... no Uruguai, que tratará dos detalhes da negociação e 'já está sabendo' do que foi tratado, inclusive da divisão. Ele está a par de tudo o que já foi combinado, inclusive dos cálculos P. G. Mas, para atender meu irmão, J. S., que é contador, melhor não usar e-mails e só orelhões para nosso contato no Uruguai, que é pessoa da confiança.

P.S. 2 Note que esse pedido foi escrito em papel reciclado e biodegradável, de modo que, após lido, pode ser levado ao vaso sanitário sem perigo de entupir. Os planos e projetos de construção não. São originais e só temos essas vias. Favor devolver ao portador."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 9/6/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram