quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Controle de vôo

de 15/6/2008 a 21/6/2008

"A cena se passou, me contaram, em um aeroporto do nordeste do país, no qual o único controlador de vôo, que no momento recebia a visita de um primo, teve que ir ao banheiro, e deixou o tal primo, só por um minutinho, no lugar... já que não iria acontecer nada. Foi justamente quando um avião, de uma companhia internacional, se aproximou, pretendendo aterrizar.

- 'Fly 1025 American Airlines Asking for Land'

- ???

- 'Fly 1025 American Airlines Asking for land'

- ???

- 'PLEASE FLY 1025 AMERICAN AIRLINES ASKING FOR LAND'

- ???

- 'HERE FLY 1025 WE LANDING. CAN YOU ANSWER? WE ARE FLY 1025 AMERICAM AIRLINES ASKING FOR LAND'.

- 'Well, if you want to land, you land, but i take my body off', respondeu o primo, assustado, tentando resolver o problema.

Lembrei-me da piada ao ler a notícia de hoje, nos jornais, no sentido de que, dos 3.052 controladores de vôo do país, submetidos a teste de inglês, apenas 350, ou 11,4%, atingira, nível 4 ou superior, em uma escala de 1 a 6, que é o padrão da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI). Sendo o idioma inglês a língua internacional na comunicação entre aeronaves e aeroportos, não é difícil imaginar o motivo dos desencontros que podem ter sido a causa de muitos acidentes aéreos não só em nosso país, já que essa situação, segundo a reportagem, pelo menos 89 outros países estão na mesma situação do Brasil. Desde 2007, nível intermediário de inglês é exigido dos candidatos a controladores de vôo no Brasil. Mas, pasmem, não há prova oral..."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 17/6/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram