terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Lei - venda de bebida alcoólica

de 15/6/2008 a 21/6/2008

"(Migalhas 1.922 - 20/6/08 - "Lei" - clique aqui) Finalmente, entendeu-se o risco que representa um motorista alcoolizado. Mesmo após mais de 80 anos de estatísticas apontando para esse absurdo - beber e dirigir -, os legisladores e os próprios motoristas ainda aceitavam isto como algo normal. Parece-me que isso se deve ao fato de que durante muito tempo era principalmente a elite político-econômica que detinha a propriedade de veículos automotores. A partir de agora, ficam faltando tão somente alguns arremates importantes : blitzs nas vias de maior incidência, com bafômetro e sem aviso prévio; fiscais treinados em número mínimo para fazer valer a lei, em lugar de obter propina; "educar" os cidadãos por meio de um dolorido impacto no bolso; e a conscientização de que, esse fator mortal no trânsito, já deveria ter sido combatido há muito tempo. Parece que estamos acordando para a realidade."

José Renato M. de Almeida - 20/6/2008

"(Migalhas 1.922 - 20/6/08 - "Lei" - clique aqui) Num país em que se operou a descriminalização dos entorpecentes, imaginar que não posso sair para jantar com minha esposa e tomar um cálice de vinho é ridículo. Vivemos num país em que, para se entrar num banco, passamos por uma revista; em que a segurança pública é pífia, mas se pretendeu desarmar a população; em que ninguém pode explorar jogos de azar, salvo o Estado; em que ninguém pode cobrar juros livremente, salvo instituições financeiras. Interessante esta liberdade, não ! Nâo está cada vez mais claro que, no nosso país, uns são mais livres que outros ?! E que isso é institucionalizado ?! E que o remédio é sempre paliativo ?! Torço para que as boas intenções de uns que nos governam sejam permeadas de um pouco mais de sabedoria, e para que estas (boas intenções) existam realmente, pois do jeito que vai a coisa, parece cada vez mais difícil que isso tudo não seja deliberado."

Alexander Luvizetto - 20/6/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram