quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Governo Lula

de 22/6/2008 a 28/6/2008

"Prezados. Fomos presenteados, neste final de semana, pelo 'curriculum' do nosso Presidente 'truculento' do Conselho de Ética, Sérgio Moraes. Para quem leu a matéria em uma revista de circulação semanal, certamente se revoltou. Olhem só nas mãos de quem estamos Evidentemente, já sabemos qual será o desfecho do processo de cassação do Deputado Paulinho da Força - pelo menos no que depender do Presidente! E a revista semanal foi chamada de bandida por este cidadão. O que ele e o Paulinho da força são? Qual será o significado do termo 'bandido' no dicionário dele e daqueles que o presentearam com o cargo de Presidente do Conselho de Ética? Provavelmente os políticos detêm um dicionário próprio. À todos aqueles que respondem por processos dos mais cabeludos é dado a diretoria daqui, a presidência dali... então..."

Cláudia Filadoro Feiteiro - 23/6/2008

"Quanto vale uma atitude? Uma atitude vale mais como orientação do que dez navios lotados de palavras. É o que se constata no Brasil, a partir da conduta dos '40' amigos aloprados do Presidente Lula, que de nada sabia, sabe e saberá! Organizaram uma quadrilha para assaltarem os cofres públicos, são palavras escritas pelo Exmo. Procurador Geral da República. A partir de então, diariamente somos brindados com notícias como a de hoje: 'Quadrilha desviada dinheiro do PAC em sete Estados, São Paulo, Minas, Rio, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Goiás e Tocantins, além do Distrito Federal. Foram vasculhados gabinetes de dois deputados federais, caixas de documentos foram apreendidas. O que a Polícia Federal chama de organização criminosa, controlava R$ 700 milhões para obras de casas populares e saneamento básico. O valor desviado ainda não é conhecido. Donde mais uma vez está claro porque o governo federal não reduz Gastos Correntes, para conseguir controlar a inflação, conforme entendem que deveria ser os 'experts', como Celso Ming, porque esta política econômica baseada na boa-fé e probidade prejudicaria a sistemática de superfaturamentos de obras, serviços e Juros pagos com dinheiro público. Preferem aumentar a taxa de Juros, como quer o Dr. Meirelles of Boston, que é quem efetivamente manda em nossa macro-economia. Ao capital especulativo, tudo, inclusive o custo pago pela Nação pelo estoque de R$ 200 bilhões de dólares que o Dr. Meirelles of Boston constituiu. O país toma dinheiro emprestado a taxa Selic (cerca de 13% ao ano) e com este compra dólares, que emprega em Títulos do Tesouro Norte-Americano, com remuneração de mais ou menos 3% ao ano. Pergunto: você, na administração de sua Empresa, ou de sua Economia do Lar faria esse tipo de negócio? Aos lulistas, as miudezas, como esses superfaturamentos. Aos miseráveis, através os bolsas-demagógicas, 5% do que a Nação paga de juros aos banqueiros pela dívida interna, que continua batendo recordes. E ainda tem alguém que diga que sou eu o repetitivo! Saudações,"

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 23/6/2008

"Lula afirma ser 'injustificável a presença do Exército em obra tercerizada'. Quem, então, autorizou a operação militar federal no morro carioca?"

Cláudio Costa - advogado - 24/6/2008

"Qual a profissão do agente público eleito para compor uma das Casas do Congresso Nacional? As declarações prestadas por João Magalhães muito bem esclarecem a função precípua do congressista. De fato, ao ser juntamente com o Deputado Ademir Camilo, acusado de envolvimento na liberação pouco honrosa na liberação de recursos do PAC, o Deputado João Magalhães declarou que não há nada de mal acompanhar o dia-a-dia desses pedidos de verbas para ajudar prefeitos. Em outras palavras, conclui-se, a sua profissão é liberar verbas... Bem, aí está uma coisa que precisa constar da reforma política pois consta da pauta por um Brasil melhor."

Pedro Luís de Campos Vergueiro - advogado e procurador do Estado de São Paulo aposentado - 25/6/2008

"Invocando Baco, o deus mais próximo do futuro-reconhecido-estadista Lula da Silva; e valendo-me de produção político-cultural de um dos iluminados históricos da esquerda delirante e síntese do seu brilho de estadista: enforcado nas tripas do último aloprado-mensaleiro, do último cumpade ou do derradeiro cuequeiro."

Alexandre de Macedo Marques - 26/6/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram