domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Governo Lula

de 29/6/2008 a 5/7/2008

"Arraiá do Torto (Migalhas 1.928 - 30/6/08). Migalhas, por favor, o que são trajes típicos de festa junina? O presidente Lula com calça nova remendada na altura do joelho, da coxa e do fundão? O vice Zé Alencar de terno preto, camisa xadrez e carregando uma vela acesa na mão? O Mangabeira Unger de terno italiano? D. Marisa com aquele vestido cheio de babado e chapéu de palha? Está certo que os matutos não se vestem mais como antigamente, mas não vamos dizer que aquilo eram trajes típicos do Nordeste! Saudações do,"

Abílio Neto - 1/7/2008

"(Migalhas 1.928 - 30/6/08 - "Arraiá do Torto") Será que havia um bafômetro na saída da festa?"

Meire Regina de Freitas Vellosa - escritório Brasil Salomão e Matthes Advocacia - 1/7/2008

"O Ibope divulgou ontem que 77% dos entrevistados apóiam a maneira de Lula governar e 58% aprovam o governo Lula. O que é que eu vou dizer lá em casa? Que 130 milhões de brasileiros conseguem ler mas não entendem o que lêem. Que 45 milhões de miseráveis contentam-se com o Bolsa-Demagogia, elegeram e reelegeram Lula porque eram vítimas dos governantes anteriores. Que os governos anteriores prepararam cuidadosamente o terreno para que frutificasse a demagogia, o populismo de Lula. Conseguiram levar o Brasil a ser o campeão mundial na modalidade injustiça social. Que esses 45 milhões nem desconfiam que o que todos recebem é cerca de uma quinta parte do que Lula paga de juros aos banqueiros. Que os superfaturamentos de juros Selic - os mais elevados deste mundo - mais quase todos os pagamentos de obras e serviços pagos com dinheiro público, 'nestepaís', absorvem totalmente o superávit primário e embora haja aqui a maior carga tributária do planeta, não há recursos financeiros para um retorno decente para as necessidades básicas da população em saúde, educação, segurança, infra-estrutura, etc. etc. Que os integrantes do pico da pirâmide social igualmente engrossam  os percentuais acima referidos, porque quase todos se beneficiam dos aludidos superfaturamentos. Que além destes, há os especuladores do mercado financeiro internacional que impuseram a compra, pelo Banco Central do Meirelles, de U$ 200 bilhões para que se sintam seguros em seus ganhos. Para tanto, o Brasil toma Reais emprestados à Taxa Selic e compra os dólares que entram no país para depois empregá-los em Títulos do Tesouro dos U.S.A.. Nesta operação, o país gasta cerca de US$ 20 bilhões ao ano, o que resulta da diferença das taxas de juros pagos e recebidos. Assim sendo, os excluídos, os marginalizados, bem como os incluídos, os amigos do rei, estão satisfeitos com este governo. Quanto a nós, os contribuintes que não pertencemos a qualquer dos dois grupos, somos obrigados a saber desses resultados de pesquisas e nos conformarmos, porque a maior parte de nossa Oposição Política é mensaleira, das mais variadas maneiras. Saudações,"

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 1/7/2008

"Fundo soberano do Lula. Ontem, o Ministro da Fazenda reafirmou que os lulistas pretendem criar o Fundo Soberano, cujo principal objetivo é financiar empresas brasileiras no exterior. De onde virá o dinheiro? Diz ele que do Superavit Orçamentário, ou seja, no nosso bolso, da maior carga tributária do planeta. Em países onde já existe, os recursos são originários de superávits comerciais, como no caso dos países grandes exportadores de petróleo. Como funciona esse alardeado financiamento? Uma empresa brasileira contrata uma obra com um governo estrangeiro, preferencialmente da América do Sul, o Brasil empresta o dinheiro para o pagamento, a empresa recebe à vista e aquele país fica devendo para o Brasil. Favorecimento à empresa 'de graça'? Lembram-se das Polonetas?  Até hoje não recebemos o valor que a Polônia nos deve, desde o Governo Geisel. É por mais essa que eu digo que a maior parte dos lulistas age quase sempre com a mais deslavada má-fé. Nós, os contribuintes, somos os otários, sempre. Saudações,"

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 3/7/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram