segunda-feira, 26 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Terrorismo X Imperialismo

de 5/9/2004 a 11/9/2004

"Com todo respeito, devo discordar do tratamento que a mídia está dando ao episódio dos estudantes russos. O uso da força bruta como instrumento de "convencimento" político é algo absolutamente trivial. No século XX, americanos e russos criaram estados extremamente militarizados, elegeram presidentes truculentos e priorizaram aberta ou veladamente o imperialismo ideológico e territorial. Os povos que não foram convencidos através da intimidação a aderir a um ou outro império sofreram as conseqüências devastadoras da intolerância russa ou americana. Entretanto, apesar de inferiorizados militarmente, estes povos, bem como os grupos e facções que os apoiavam, reagiram violentamente da maneira como podiam. A fim de combatê-los a mídia criou uma distinção entre a violência estatal e a não estatal. É assim que o vocábulo "terrorismo" designa a injusta violência não estatal. Como se a violência de Estados imperialistas fosse justa ou justificável. A reação violenta ao imperialismo era previsível e esperada pelos militares russos e americanos. Não duvido de que, muitas vezes, o "terrorismo" foi desejado pelos defensores governamentais do imperialismo, pois a violência contra civis ajudaria a justificar a intensificação de operações militares. Entretanto, a justiça ou não da manipulação ou da reação sempre foi escamoteada pela mídia através de uma ficção:- todo e qualquer terrorismo é injusto. Mas e o imperialismo? É justo o uso da força como recurso político pela Rússia ou pelos EUA?"

Fábio de Oliveira Ribeiro - 10/9/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram